segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Rádio Estadão é colocada de lado pelo Grupo Estado

Jornalistas da Rádio do Grupo Estádio
torcem para que nova reformulação dê certo
Que a crise ronda há muito tempo os veículos de comunicação, isso não é segredo pra ninguém, mas tratar com descaso e indiferença uma grande e importante emissora de jornalismo aí é outra coisa. Infelizmente parece que é o que aos poucos vai acontecendo com a Rádio Estadão. Uma rádio que perdeu a sua identidade ao longo dos anos. A equipe é de qualidade, mas a falta de gerência está prejudicando o bom andamento da emissora jornalística que durante décadas  (49 anos) foi chamada de "Eldorado" revelando importante nomes do jornalismo do Brasil. A partir de sua saída do bairro da Aclimação, a situação piorou. A audiência sempre foi baixa, porém qualificada, mas nos últimos anos os índices declinaram de vez, como comprovam as últimas medições oficiais do IBOPE, dando em média 0,01 (1.500 ouvintes) em am e 0,03 (4.500 ouvintes) em FM. A primeira tentativa de mudar a situação foi em 2007 onde aconteceu a parceira comercial com a ESPN parceria essa que não deu certo para o Grupo Estado que pagou e muito bem diga-se de passagem pelo conteúdo fornecido pela ESPN. Uma nova tentativa de ressuscitar a emissora aconteceu no primeiro dia de 2012, porém o investimento foi pífio e a emenda está saindo pior que o soneto. A situação hoje é crítica, funcionários reclamam da falta de condições de trabalho como por exemplo equipamentos sucateados. Há falta de funcionários na redação, pois não houve reposição, após saída de pelo menos quatro deles, sendo um, cargo de chefia. A insatisfação com o acúmulo de funções e o salário defasado também é grande. Infelizmente a emissora que sempre teve um grande potencial vai ficando a deriva, enquanto isso, seus diretores elaboram mais um plano "mirabolante" de restruturação do jornalismo sem investir um centavo, muito pelo contrário, o que pode vir por aí são mais cortes de custos, a frequência em am (como já adiantado nessa coluna) deve ser passada para a frente, provavelmente para um grupo religioso. Em contato com a direção da emissora a respeito dessas mudanças que devem ocorrer em breve e também sobre as condições ruins de trabalho recebemos o seguinte comunicado: 
"Todos  ajustes em uma emissora são diários e as decisões internas, quando chegarem a algum denominador, serão anunciados".
Foto: Divulgação

Rádio Globo lança tema da Copa do Mundo

A Rádio Globo lançou este fim de semana a música que produziu para ser o tema da emissora na Copa do Mundo no Brasil. "Um País de Corações" foi apresentada aos ouvintes do Rio durante a jornada esportiva da noite de sábado, dia 8, pouco antes do Fla-Flu; e aos ouvintes da Globo São Paulo e Belo Horizonte no domingo, dia 9. O tema foi composto e finalizado pela Shuffle, produtora que assinou também a música de fim de ano da rádio e o tema de “Gente Como a Gente", atração da Rádio Globo São Paulo. A letra da canção foi criada na própria emissora, e depois ajustada e finalizada pelo compositor e sócio da Shuffle Henrique Luiz Nicolau. Ela segue o posicionamento de marketing adotado até aqui: A Rádio Globo é a casa do futebol. E a Copa é na nossa casa. Nicolau, da Shuffle, diz que a ideia era ter uma música de fácil entendimento, com letra simples. "Uma música para as pessoas se identificarem e até assoviarem”, comenta. “Optamos por uma sonoridade pop. Avaliamos que seria clichê um samba escancaradamente samba, mas mantivemos a energia e a brasilidade. É um tema moderno”, conclui. 

Ouça aqui o tema da Copa do Mundo  da Rádio Globo

Concurso de jornalismo premia reportagens sobre mobilidade

O autor da matéria vencedora receberá R$ 7 mil
Estão abertas as inscrições para o Prêmio SAE Brasil de Jornalismo, concurso de reportagens relacionadas à tecnologia da mobilidade terrestre, aeroespacial e naval. Podem ser inscritos trabalhos publicados no Brasil, em mídia impressa e online, entre 1 de março de 2013 e 22 de março de 2014. O autor da matéria vencedora receberá o prêmio de R$ 7 mil, e a competição terá duas menções honrosas, cujos premiados receberão R$ 2 mil. Cada participante pode inscrever quantos trabalhos quiser. As inscrições podem ser feitas até 28 de março de 2014. Confira mais informações no site do Prêmio SAE Brasil de Jornalismo.

Panini lança álbum da Copa do Nordeste

A Panini lança lança no dia 11 de fevereiro o primeiro álbum de figurinhas oficial da Copa do Nordeste. A publicação reúne em 40 páginas mais de 290 figurinhas dos 16 times que participam da competição neste ano, com direito a figurinhas especiais com brilho metálico (escudos) e em pvc com transparências (mascotes e uniformes). O álbum tem preço sugerido de R$ 4,90 e o envelope com quatro cromos sai por R$ 0,80. O produto poderá ser encontrado nos sete estados da região nordeste que disputam o torneio - Alagoas, Bahia, Rio Grande do Norte, Sergipe, Pernambuco, Ceará e Paraíba -, além das capitais de São Paulo e Rio de Janeiro. Para homenagear a competição à altura, a empresa desenvolveu um livro ilustrado completo que contempla cada time com duas páginas e 16 figurinhas de seus principais jogadores, além de cromos especiais dos escudos, mascotes e uniformes. Uma figurinha em pvc com meio corte retrata de um lado o mascote de cada clube e do outro o uniforme principal usado pela equipe nos gramados.  A Copa do Nordeste voltou para o calendário do futebol brasileiro no ano passado e já na estreia foi considerada a principal competição do primeiro semestre, com a maior média de público no período e audiências maiores que a dos Estaduais, na TV Globo, que transmite a competição regionalmente, e no Esporte Interativo, que mostra todos os jogos para o Brasil inteiro. O formato da Copa do Nordeste é inspirado na Liga dos Campeões da Europa. “Estamos muito orgulhosos de termos um produto como o Álbum de Figurinhas da Panini entre os parceiros da Copa do Nordeste. Isso dá força e peso para a competição, além de reforçar a marca dos clubes e a imagem dos jogadores”, afirma Alexi Portela, presidente da Liga do Nordeste. 
FICHA TÉCNICA 
Álbum de figurinhas oficial da Copa do Nordeste 2014 - Estrutura: 40 páginas  -Cromos: 294 - Preço de capa: R$ 4,90 - Preço do envelope com 4 cromos: R$ 0,80  -Lançamento: 11/02/2014

Estratégias de naming rights chegam às arenas esportivas

Uma das grandes estratégias de marketing no esporte é o uso do naming rights. Para entender melhor, a ação acontece quando uma marca nomeia um time ou até mesmo um espaço esportivo. Essa tática já é amplamente usada no exterior e só agora começa a ganhar corpo no Brasil através dos times de vôlei e novas arenas esportivas, como o Allianz Parque, o novo estádio do Palmeiras, cujo valor do negócio é estimado em R$ 300 milhões. Para discutir as oportunidades desse mercado, O Negócio é Esporte recebe o diretor executivo de Gestão de Mercado e Estratégia da Allianz Seguros, Felipe Gomes. O gestor contará, por exemplo, quais as vantagens de realizar a nomeação de um estádio e como esse jogada de longo prazo permite a expansão de visibilidade da marca por meio de serviços associados não só a uma modalidade esportiva, mas a outras formas de entretenimento. Ele também vai apontar também os novos rumos da nomeação de marca para o mercado esportivo no país.