terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

Datena se segura na Rádio Bandeirantes e já tem data de estreia

Estreia na emissora será dia 13 de março
E x c l u s i  vo
Depois de  quase quatro anos o  jornalista José Luiz Datena vai retornar aos microfones da Rádio Bandeirantes. Com o fim da Bradesco Esportes FM, Datena  será um dos poucos apresentadores da Bradesco a ser remanejado pelo Grupo Bandeirantes, até março ele segue apresentando o Nossa Área das 11 as 12 horas. O apresentador  que veio do rádio, trabalhou na RB entre maio de 2010  e abril de 2013, nesse período apresentou o Manhã Bandeirantes,  chegou a fazer alguns programas de sua residência  e só saiu da RB por  orientação do seu médico, Dr. Paulo Pontes, na época a orientação era para ele não forçar as cordas vocais. Pouco mais de um ano depois, recuperado ele estreava na Bradesco Esportes (julho de 2014).  Sua estreia ou reestreia será dia 13 de março ( um dia após o fim da Bradesco)  e vai se chamar 60 Minutos, e vai ao ar das 13 as 14 horas e não das 14 as 15 como  coloquei anteriormente. Dessa maneira o Esporte Notícia,  tradicional programa esportivo da emissora perderá uma hora, Datena entra em seguida e o Rádio Live seguirá normalmente das 14 as 17 horas.
Datena é mais um exemplo do que se chama de Convergência de Mídia, uma junção entre TV e Rádio com os principais nomes da tv para alavancar a audiência  e consecutivamente o aumento de cotas comerciais no rádio. A direção da Rádio Bandeirantes ainda não se pronunciou oficialmente a respeito do assunto, muito menos se haverá outra estreia ou modificação em sua grade de programação.
Foto: Divulgação
Atualizado as 14 horas 08-02-17

Dica do BLOG

O narrador Marcelo do Ó realiza em março o ll Curso de Narração Esportiva. Futebol e outros esportes. As vagas são  limitadas. Inscrições no site:     http://www.rapestudio.com.br/cursonarracao/
Marcelo do Ó é hoje um dos poucos profissionais da narração esportiva que narram todos os esportes, vale a pena.



O triste fim da Bradesco FM

O clima nos bastidores da Rádio Bradesco Esportes em São Paulo e no Rio de Janeiro é de muita dúvida e péssimo para a maioria dos funcionários que já foram informados a respeito do lamentável fim da emissora fecha as portas em março, escrevemos aqui que o projeto termina na segunda quinzena, mas a brecha no contrato entre Band, Banco e Grupo Bell (Que detém o prefixo em SP)  que o banco pode encerrar a parceria a qualquer momento.  A emissora que estreou em maio de 2012 teve mais baixos que altos, o projeto inicial era ótimo, mas a intervenção dos gestores "jênios" atrapalhou muitas vezes, tanto que nesse período a emissora passou por  dois grandes cortes, tudo isso  após uma auditoria baixar com força total no Grupo. A retomada aconteceu em 2015, alguns que foram demitidos foram recontratados, tanto que a boa e competente equipe merecidamente vai receber esse ano (provavelmente após o fim da emissora) O prêmio APCA  ( Associação Paulistas dos Críticos de Artes) pela brilhante e competente  cobertura nas Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016 que coincidentemente teve o Bradesco como um dos principais patrocinadores do evento. Para se ter uma ideia, o banco injetou  nesse período mais de meio milhão de reais por mês. Claro que esses tropeços de condução da emissora e as manchetes negativas, assim como a audiência ruim literalmente arranhou a relação entre as partes, por isso a renovação foi logo descartada. Em março a  rádio deixa de existir, assim como já aconteceu com outros bons projetos que foram conduzidos de forma errada dentro do Grupo, como por exemplo a MIT FM.  Uma das opções da  frequência própria do Rio de Janeiro deve ser o arrendamento, aliás  o valor pago (R$ 12 milhões)  pelo Grupo Bandeirantes no Rio de Janeiro em 2012 foi um valor bem acima do mercado segundo os especialistas, mais um exemplo de como não gerenciar um negócio. O chefe  mor do Grupo que é tido como "especialista em rádio"  não dá satisfação a respeito do fim do projeto, apenas que a maioria dos funcionários vão pra rua, exceção feita a poucos que serão remanejados dentro do Grupo como por exemplo José Luiz Datena que volta para a Rádio Bandeirantes. Sobrarão  apenas os chefes  que estarão provavelmente no dia da premiação da APCA, ou quem sabe algum executivo do banco para   receber o prêmio, obviamente  quem ralou pra reerguer a rádio e chegar ao APCA estará procurando emprego. Será que a maior rede de rádio do Brasil, tem também os maiores gestores do rádio do pais? 
A coluna entrou em contato com a Assessoria de Imprensa do Grupo e do Banco, em ambos a resposta foi a mesma; " O contrato está em  vigor"  só isso. A falta de informação dentro de um grupo de Comunicação tão importante como o Grupo Bandeirantes   é lamentável, e tudo isso depois de um crescimento significativo em audiência a partir de 2014. É por essas e outras que sempre "ressalvo" o trabalho dos Jênios Jestores com J do rádio do Brasil. #RIPRADIO.
Atualizado 19 horas