sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Depois de 19 anos no Lance, jornalista assume direção do Diário de S. Paulo

O jornalista Guilherme Gomes Pinto,
novo diretor de  
redação do Diário de SP 
O jornalista Guilherme Gomes Pinto é o novo diretor de redação do Diário de S. Paulo, assumindo a função que até o fim de agosto esteve sob responsabilidade de Alexandre Moreno, que deixou a publicação para tocar projetos pessoais. O mais novo executivo do impresso mantido pela Cereja Digital foi apresentado à equipe na segunda-feira, 19. Para o desafio, o profissional deixou o esportivo Lance depois de 19 anos dedicados ao título. Em contato com a reportagem do Portal Comunique-se, Guilherme adianta que o seu início de gestão no Diário de S. Paulo não terá “nada de mudanças radicais”. No início de trabalho, o comunicador-gestor faz questão de elogiar o time do veículo de mídia, a quem define como “valorosa e aguerrida equipe”. O novo diretor de redação conta que, ao menos num primeiro momento, seu foco de trabalho será “acrescentar uma ou outra coisa” em meio à produção do jornal. O reforço do Diário de S. Paulo revela, entretanto, o desejo de implementar uma maior aproximação entre o jornalismo e o departamento comercial da casa, focando em ações relacionadas a conteúdos exclusivos. “[Quero] Fazer o melhor produto possível dentro da estrutura da qual dispomos. Alinhar redação e comercial em produtos recém-lançados, como cadernos especiais, e participar da criação de outros projetos”, comenta o diretor. Com passagens por empresas como Fluir, A-Z, Dupla Comunicação, Folha de S. Paulo e IstoÉ, Guilherme volta a atuar no chamado hard news depois de quase uma década de dedicação ao Lance, diário esportivo em que estava desde a fundação (1997) e ocupou diversos cargos, sendo o editor-executivo de 2013 a junho deste ano. Depois de deixar o cargo de gestão no Lance, ele continuou colaborando com o jornal - inclusive deixando ainda ativo um blog sobre o mundo desportivo. Para o novo diretor do Diário de S. Paulo, a mudança de editoria, de esportes para hard news, é tranquila. “Na verdade, jornalismo é uma coisa só, seja esportivo, político, geral etc. É preciso fazer com ética, bom senso, e honestidade”, avalia o jornalista. Para encerrar, ele diz que a mudança de ares aconteceu graças ao convite feito pelo presidente do grupo de mídia, o empresário Marcos Salles.
Foto: Arquivo Pessoal