Rádio Estadão, estreia dia 1 de janeiro, aposta será no conteúdo jornalistico

Em primeiro de janeiro  de 2013, acontecerá estreia da “nova” rádio de São Paulo. Trata-se da Rádio Estadão, que deixará de ser ESPN. Porém, a emissora não deixará de ter um conteúdo esportivo. O BLOG apurou que a ideia é manter o noticiário esportivo, mas nos moldes da finada Eldorado, ou seja, com a cobertura superficial dos eventos esportivos. Além disso, um programa diário de esportes deve entrar na nova grade. Parece, repito......parece que a emissora terá que fazer novas contratações, afinal nunca se sabe quando os estagiários serão explorados. Por isso, é bom aguardar. No comunicado oficial, pasmem a “Estadão” declara que a cobertura da emissora em relação ao conteúdo jornalístico é de 70%. Pra quem duvida, é bom fazer os cálculos até 31 de dezembro. Agora caso a “nova” emissora queira realmente  entrar na disputa do segmento jornalístico, e concorrer  com emissoras sérias como: Jovem Pan, CBN, Bandeirantes e Band News, bem.. ela terá que mudar e  muito, principalmente a filosofia e na corrdenação.
Para um Grupo que acaba com um jornal de 46 anos e encerra uma parceria premiada de quase 6 anos... será que vale realmente acreditar na famosa...mudança de estratégia, de postura ou etc.........?

Confira aqui o comunicado oficial do Grupo Estado e da ESPN:
O  Estado e a ESPN comunicam que a parceria comercial que mantêm no rádio desde 2007 não será renovada em 31 de dezembro. A decisão foi tomada em conjunto pelas duas empresas, respeitando os prazos previstos em contrato. O movimento está em linha com a estratégia do Grupo Estado de concentrar seu foco no desenvolvimento multiplataforma da marca Estadão. “Foi uma parceria bem sucedida, mas decidimos nos concentrar em nossas marcas próprias”, afirma Francisco Mesquita Neto, diretor-presidente do Grupo Estado. A partir de 1º de janeiro a emissora, de propriedade do Grupo Estado, passará a se chamar Rádio Estadão, ampliando a grade de programação jornalística e mantendo a cobertura esportiva. A programação jornalística já no ar, e que corresponde a cerca de 70% da rádio, não se altera, mas aumentará a presença dos ativos do Estadão na emissora. O fim da parceira é confirmada pelo Grupo Estado e ESPN.

Postagens mais visitadas