quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Adeus "Tchê"

Triste anúncio de sua morte no site 
da Rádio Globo 
O jornalista esportivo Luiz Mendes, 87, morreu na manhã desta quinta-feira, por volta das 10h15, o "comentarista da palavra fácil" como era conhecido faleceu em virtude de complicações decorrentes de uma leucemia linfocítica crônica, no Hospital São Lucas, em Copacabana, zona sul do Rio. Ele estava internado no CTI (Centro de Tratamento Intensivo) da unidade desde o último dia 18.
Luiz Mendes, o comentarista da palavra fácil, foi um craque do microfone esportivo. Na 'latinha', foi testemunha dos mais importantes eventos esportivos do Brasil e do Mundo em mais de 70 anos de profissão - o único brasileiro a transmitir a final da Copa do Mundo de 1954. Dono de uma fala simples e envolvente, de memória ampla e impressionante, de carisma e simpatia sem pares, Luiz Mendes deixa o país órfão e o futebol triste com sua passagem.


Ouçam abaixo um pouco mais da  história de Luiz Mendes em material produzido pela Rádio Globo do Rio de Janeiro.


 Luis Mendes Rádio Globo by Cheni 


CBF
Após o técnico da seleção brasileira, Mano Menezes, prestar homenagem a Luiz Mendes, a CBF publicou nota oficial no final da manhã lamentando a morte do radialista "que honrou a sua profissão sendo um dos expoentes do jornalismo esportivo no país".
"O presidente Ricardo Teixeira, em nome dos diretores e funcionários da CBF, manifesta os pêsames pela morte de Luiz Mendes, um jornalista que pautou a sua carreira pela correção e brilhantismo que caracterizam os grandes profissionais".
Fonte: Folha SP e Rádio Globo
Foto: Rádio Globo

Hall dos notáveis da ACEESP

Wanderlei Nogueira  entrevistando
 o Rei  Pelé na década de 70
A ACEESP (Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo) informou que o  repórter Wanderlei Nogueira da Rádio Jovem Pan e TV Gazeta passa a a figurar o  Hall dos Notáveis da Associação a partir da festa do Troféu Ford/ACEESP desse ano. O Hall dos Notáveis, vai premiar todos os cronistas esportivos que ganharam 10 ou mais troféus  em sua categoria profissional, como é caso de Wanderlei Nogueira. A entidade informa também que futuros cronistas esportivos que alcançarem os 10 troféus terão tratamento semelhante. Apenas três cronistas serão homenageados em 2011 e passarão a figurar no Hall de Notáveis. Todos do rádio esportivo. Wanderley Nogueira (repórter), José Silvério (narrador) e Milton Neves (apresentador). O presidente Luiz Ademar informou que o Hall dos Notáveis foi criado para homenagear os cronistas que fizeram, fazem e farão parte da história da crônica esportiva brasileira e da ACEESP. É uma oportunidade para premiarmos os craques de cada categoria profissional. A partir do momento em que o cronista entrar para o Hall dos Notáveis, ele deixa de concorrer aos prêmios do Troféu ACEESP e tem o seu nome imortalizado em nossa Associação, abrindo a oportunidade para outros profissionais tentem fazer a mesma história no jornalismo esportivo. 
Em virtude da homenagem a ACEESP convidou o repórter e âncora do "No Pique da Pan" para apresentar o programa em sua sede, no próximo dia 31 de outubro, a partir das 19h.
Assim,  a Jovem Pan, ainda terá o direito de sortear 50 ouvintes para acompanhar o programa ao vivo na sede da ACEESP, ao lado dos profissionais da Pan, da diretoria e ex-presidentes e associados.                                     

Rádio Estadão ESPN faz ação para publicitários

Quem anuncia, multiplica.” Esse é o mote da campanha B2B que a Rádio Estadão ESPN iniciou esta semana, com anúncios e ação direta para os profissionais de Mídia das principais agências da cidade e clientes. Na cerimônia de entrega do Prêmio de Mídia Estadão,  todos os convidados receberam um encarte promocional com a campanha, acompanhado de bombons do Ateliê do Chocolat. No mesmo dia, o encarte foi distribuído nos jornais do trade publicitário, além de anúncios no jornal Estadão e Portal Estadão.com.br.
Na terça passada um grupo com os principais executivos de Mídia de agências de propaganda recebeu uma edição do dia do Estadão com a primeira página estilizada, com manchetes em azul e vermelho (as cores da emissora), e uma cinta personalizada, com a foto e um “recado” endereçado ao profissional. Um aplicativo em HTML 5 e outro de iPad foram desenvolvidos para apresentar ao mercado todo o conteúdo comercial da Estadão ESPN. Uma ferramenta de vendas inovadora para a equipe da rádio mostrar todo o potencial da emissora.
As peças atestam que a parceria de duas grandes empresas de mídia, o jornal Estadão e a ESPN, é capaz de multiplicar as possibilidades comerciais e a visibilidade das marcas dos anunciantes. No material, destacam-se a cobertura dos veículos (700 jornalistas, 45 colunistas e mais de 30 vozes no ar), a força do melhor jornal do País e a experiência da líder mundial em esportes.
Toda a campanha e a ação de relacionamento foram desenvolvidas pela agência Tônica de Comunicação e área de Pré/Pós Venda e Projetos Especiais da Rádio Estadão ESPN com contribuição da área de Projetos Especiais do Grupo Estado. Além disso, a impressão da capa e da cinta e a logística de distribuição foram coordenadas pela Diretoria Industrial da empresa.
Fonte: AdNews