Rádio Memória - Motorádio

1969 Pacaembu - Eli Coimbra (esquerda)
entrega o Motorádio o volante  Denílson
 do Flu,  eleito melhor jogador em campo. 
Os mais novos não vão se lembrar, porém quem gosta de futebol já ouviu a famosas histórias de que os bons jogadores do passado eram presenteados com o MOTORÁDIO. Foi assim nos anos 60, 70 e parte dos anos 80, essa a última década de ouro do rádio esportivo. O Motorádio era  um aparelho de rádio para carros, que tinha grande captação de áudio e grande alcance radiofônico. O Motoradio virou lenda no nosso futebol por ser durante duas décadas o prêmio de melhor jogador nas partidas. 
A saudosa TV Tupi premiava os atletas com um aparelho Motoradio, depois vieram as grandes emissoras de rádio do eixo Rio-SP. Entre as inúmeras histórias dos jogadores que ganharam o famoso aparelho se destaca a frase verídica  de Biro-Biro, melhor em campo no empate por um gol contra a Ponte Preta, sua frase foi destaque na  edição de 19 de outubro de 1979 na Revista Placar, disse o volante: “A moto eu vou vender e o rádio eu vou dar para minha avó”. Arrancando risadas de todos até hoje. O jogador pensava que eram dois prêmios. No inicio da década de 1990, foi constituída a empresa Audiomótor que utiliza a marca Motobras, sendo que os sócios da empresa Audiomótor foram antigos funcionários da Motoradio. A fábrica está atualmente situada na cidade de Brasópolis, MG conta com escritório também em São Paulo.
Fotos: Revista Placar

Postagens mais visitadas