sexta-feira, 15 de abril de 2016

Rádio Gaúcha mobiliza 60 profissionais para acompanhar impeachment

Estúdio da Rádio Gaúcha em Porto Alegre
A Rádio Gaúcha FM 93.7 e AM 600 de Porto Alegre intensificou, desde a última quinta-feira, 14, a cobertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. A votação será no domingo, 17, e os jornalistas da rádio que irão transmitir informações diretamente do Congresso são Kelly Mattos, Silvana Pires, Renata Colombo e Carolina Bahia, com ancoragem de Daniel Scola. Ainda nesta sexta-feira, 15, os programas Gaúcha Atualidade, Timeline e Chamada Geral 2ª edição serão transmitidos de Brasília. A programação especial de domingo, que será a partir das 9h até a meia-noite, também será transmitida do Congresso. A cobertura, intitulada ‘Programa especial – Diário de Brasília’, mobilizará mais de 60 pessoas. A Rádio Gaúcha contará com apresentadores, repórteres, produtores, editores, equipe técnica e de motoristas para manter as informações atualizadas e acompanhar as manifestações de rua em todo o Brasil. A central de informações da Gaúcha funcionará 24h, de sábado para domingo, fazendo a cobertura em tempo real para Porto Alegre e interior do Estado, contando com o apoio da Gaúcha Serra, Gaúcha Santa Maria e Gaúcha Zona Sul.
Foto: _Franco Rodrigues

Rádio Estadão lança campanha de posicionamento

Credibilidade na informação sempre foi um compromisso do Estadão, independentemente da plataforma em que veicula as notícias. Desde que foi lançada, em 2011, a Rádio Estadão manteve essa característica e o elo com o jornal. Agora, a emissora lança campanha publicitária para reforçar esse posicionamento. Criada pela agência Rae_MP, a campanha tem o conceito “Para sua informação, o Estadão também é rádio”, o que ratifica essa visão multimeios que o grupo dá à notícia. Os primeiros anúncios serão publicados a partir deste final de semana (sábado, 16, e domingo, 17) no jornal, no portal Estadão.com e ainda haverá spots na Rádio Eldorado, que também pertence ao Grupo Estado. “O objetivo desses primeiros anúncios é reforçar o dial FM 92,9, que ele esteja presente na vida do paulistano, em seu cotidiano e na busca de informação. A rádio tem sua equipe e estúdio dentro da redação do Estadão, conta com colunistas e repórteres do Estadão impresso e quer, com a campanha, reforçar ainda mais essa ligação”, afirma João Caminoto, diretor de Jornalismo do Grupo Estado.”, afirma João Caminoto, diretor de Jornalismo do Estadão. Nos próximos meses serão lançadas outras duas fases da campanha. A segunda trará situações do cotidiano, como pessoas ouvindo a rádio. Por fim, a última etapa da campanha destacará o time de excelentes colunistas e a programação da emissora. A previsão de duração de toda a campanha é de três meses.

Samuel Rosa é o convidado dos dez anos do Fim de Expediente

“Esses dez anos passaram rápido! O mais legal é a proximidade, o ouvinte é um amigo sempre sugerindo, perguntando e participando. Esta troca manteve o programa vivo e em constante mudança”, resume Dan Stulbach, âncora do Fim de Expediente, que comemora o décimo aniversário no dia 29 abril, num programa com plateia no Masp, em São Paulo. Companheiro de Dan na atração, o escritor José Godoy complementa: “nesses dez anos vivemos intensamente as transformações do país, as mudanças tecnológicas, o surgimento de tendências e comportamentos. Acima de tudo, sentimos que nossa conversa passou a contar com novos participantes: ouvintes ávidos por se expressar”. Para festejar a data, um convidado muito especial: Samuel Rosa, da banda Skank. No cardápio da conversa, música, futebol, política e economia – tudo junto e misturado, como define o economista Luiz Gustavo Medina, o Teco: “foram dez anos fazendo toda sexta-feira um programa profundamente leve e levemente profundo.” Serviço: o Masp fica na Av. Paulista 1.578. O programa será das 18h às 19h e as senhas deverão ser retiradas com uma hora de antecedência.
Charge: Baptistão

Transamérica apoia a 16ª Corrida e Caminhada do GRAACC

A Rede Transamérica apoia os principais eventos beneficentes em busca de cumprir com seu papel social e se aproximar cada vez mais do seu público-alvo. Este ano a Transamérica de São Paulo é a rádio oficial da 16ª Corrida e Caminhada do GRAACC, que acontece no dia 8 de maio, a partir das 7h, nas imediações do parque do Ibirapuera. Toda a arrecadação do evento será revertida para o Hospital do GRAACC, que é referência no tratamento do câncer infantil, especialmente os casos mais complexos. A competição contará com dois percursos diferentes: 10 km para os corredores e 3 km para quem escolher a caminhada. A expectativa da organização é que 11 mil atletas participem da tradicional prova. 
Serviço:    16ª Corrida e Caminhada do GRAACC Data: 08/05 (domingo) Local: Imediações do Parque do Ibirapuera Endereço: Av. Pedro Álvares Cabral - Moema Horário: A partir das 7h Inscrições aqui.

Saiba como o Palmeiras foi reconhecido pela FIFA como o primeiro Campeão Mundial Interclubes

Mais de 115 mil pessoas  lotaram o Maracanã no ano de 1951, um ano depois do fatídico "Maracanazo".... A Sociedade Esportiva Palmeiras entrava em campo contra a toda poderosa Juventus da Itália em busca de um empate, isso depois de ganhar suado do time italiano  no primeiro jogo da decisão por 1 x 0 no mesmo Maracanã,   a mesma equipe que goleou o Palmeiras por 4 x 0 ainda na primeira fase. A Taça Rio de 1951, teve a chancela e a  organização da FIFA,  assim foi feito do mesmo modo  na Copa de  50.... Saiba como foi difícil e muito suado  esse título que demorou décadas e décadas  até ser homologado pela entidade máxima do futebol, como o primeiro torneio mundial interclubes de sua história.  
Quem esteve lá naquele 22/07/1951, relata que foi realmente mágico. Ganhar da Juventus da Itália e de outros times de peso e tradição teve a mesma importância que vencer Raja Casablanca do Marrocos ou o Vasco na final por exemplo, isso quem garante é a FIFA, segundo ela, tanto o Palmeiras de 1951 como o Corinthians de 2000, gostem ou não são sim Campeões Mundiais Interclubes.

22/07/1951 Mundial Interclubes de 1951 – Final (segundo jogo) Palmeiras 2 x 2 Juventus Estádio do Maracanã. Rio de Janeiro-RJ Juiz: Gabriel Tordjan (França) Palmeiras: Fábio Crippa; Salvador e Juvenal; Túlio, Luiz Villa e Dema; Lima, Ponce de León (Canhotinho), Liminha, Jair Rosa Pinto e Rodrigues. Técnico: Ventura Cambon Juventus: Viola; Bertucceli e Manente; Mari, Parola e Bizzoto; Muccinelli, Karl Hansen, Boniperti, Johan Hansen e Praest. Técnico: Jasse Carver Gols: Praest (18’ do 1ºT), Rodrigues (2’ do 2ºT), Karl Hansen (18’ do 2ºT) e Liminha (32’ do 2ºT) Depois do apito final, foi arquitetada uma grande festa para a equipe, que desfilou em carro aberto pela cidade carioca. Na chegada a São Paulo, a delegação foi recebida na Estação Roosevelt de trem por uma multidão de aproximadamente 1 milhão de pessoas, que acompanhou os campeões até o Estádio Palestra Itália. A conquista foi histórica não só para a Sociedade Esportiva Palmeiras, mas para toda a nação brasileira, que ainda estava machucada e desiludida com o futebol por causa na inesperada derrota da Seleção na final da Copa do Mundo de 1950, em pleno Maracanã, para o Uruguai. Foi o Palmeiras o responsável por devolver o sorriso ao rosto do torcedor brasileiro e contrapor o “complexo de vira-latas” criado por Nelson Rodrigues um ano antes.
Vídeo: RIT TV 
Foto: Uol