segunda-feira, 21 de março de 2016

Ondas Curtas - edição 72

*  Além de salários atrasados, a Super  Rádio Tupi do Rio de Janeiro está pisando feio na bola com outros funcionários, especialmente do departamento de esportes.  Nesse domingo por exemplo dois grandes profissionais  foram deixados de lado no Fla Flu paulista.  A emissora optou em mandar outros  repórteres ao invés de Sérgio Américo ( setorista do Flamengo)  e Carla Matera (Fluminense). além disso até o canhota Gerson, comentarista da emissora foi colocado de lado e trabalhou em outra partida. Nas redes sociais ouvintes ficaram indignados com a visível fritura da emissora que não está cumprindo seus compromissos trabalhistas e segue com o futuro indefinido.


* Após fazer algumas mudanças no seu quadro de funcionários,  a BandNews FM  que recentemente  perdeu uma dupla muito boa e dinâmica (Bárbara Gância que não teve o seu contrato renovado e a âncora Neli Pereira, que se transferiu  para a BBC Brasil),  tenta a partir de hoje melhorar a programação da tarde. A direção da emissora transferiu a coloca a jornalista Tatiana Vasconcelos da manhã para a tarde, ela irá comandar a partir de hoje o programa "BandNews em Alta Freqüência",  Carla Bigato que era âncora da noite e folguista  foi merecidamente efetivada como co-apresentadora da programação matutina ao lado de Eduardo Barão e  o âncora Ricardo Boechat.
A emissora também se prepara para inaugurar mais uma afiliada no Nordeste. Em 103.3 Mhz a BandNews de João Pessoa será inaugurada em abril. 


* Ninguém pode negar que o jornalista Elia Júnior é um grande profissional e muito inteligente, mas a sua linguagem muito televisiva  ainda não empolgou no "Esporte em Debate" da Rádio Bandeirantes.  Talvez seja uma questão de um tempinho a mais para que  o apresentador tenha  mais agilidade e dinâmica na condução do programa, afinal o público da Bandeirantes é diferente da Bradesco Esportes.


* A nova direção da Rádio Globo segue se mexendo ... Novas mudanças foram feitas no programa Panorama Esportivo, primeiro foi no Rio e semana passada em São Paulo.  Somente a medição dos índices de audiência após três meses vai dizer se essa nova mudança surgiu efeito.


* Parece que muita gente esqueceu que para informar no rádio o boletim tem que ter no mínimo qualidade boa de som,  mas hoje pouca gente se importa com isso, principalmente  quando o assunto é informação passada por telefone celular. Ninguém checa  ou tenta melhorar e muito menos informa ao repórter/comentarista que o som no ar está horrível. As emissoras jornalísticas encabeçam essa lista do "padrão" de falta de qualidade.


* O assédio moral anda em alta nas emissoras de rádio. Dias desses teve repórter que trabalhou seguidamente no carnaval, fez avenida e futebol na sequencia sem seu devido descanso... se reclamar já sabe o caminho... e assim caminha anova fase do rádio. Dias desses  teve narrador que teria pago técnico de externa para narrar em sua cidade.  Simplesmente os "gênios" estão extrapolando todos os limites.


* O jornalista Marcelo Lima ex-Jovem Pan, comemora  sua volta ao meio. Pelo menos por enquanto em forma de freelancer. Lima que volta e meia participa do Fox Sports Rádio, sempre foi muito bem informado em relação as notícias do São Paulo Futebol Clube e fez uma entrevista muito boa com Diego Lugano para a nova Revista Placar que está nas bancas.

Luto no rádio - Morre José Maria Scachetti

Via Bastidores do Rádio
Seu último trabalho foi na Rádio Tupi de SP
Vítima de infarto, faleceu no final da noite deste sábado, dia 19 de março, aos 67 anos de idade, o jornalista e locutor José Maria Scachetti. O velório/sepultamento aconteceu nesse domingo em sua cidade natal,  Serra Negra, sua cidade natal. José Maria Scachetti era um exímio locutor noticiarista que infelizmente estava fora do ar há alguns anos.
Histórico
José Maria Della Guardia Scachetti nasceu em Serra Negra (interior paulista), no dia 25 de setembro (Dia do Rádio), no ano de 1948. E foi o rádio que marcou a vida deste grande profissional. Começou na Rádio Transmissora de Serra Negra, em 1965. Foi locutor da Rádio Jovem Pan de 1970 a 1972, apresentando os programas "Varig é dona da Noite" e "Show da Noite". Chegou a apresentar também o "Terceiro Tempo"; "Jornal da Manhã" e os boletins da programação noturna. No final de 1972, convidado por Hélio Ribeiro foi para a Rádio Bandeirantes onde apresentou "Bandeirantes a Caminho do Sol". Foi locutor em todas as áreas na Bandeirantes, assumindo a Coordenação de Programação da emissora. Em 1979, um novo convite de Hélio Ribeiro, fez com que Scachetti fosse o Coordenador de Programação e Locução na Rádio Capital que acabava de ser inaugurada. Na Rádio Capital ficou até 1982, quando retornou à Rádio Bandeirantes a convite de Samir Razuk. De volta a emissora do Morumbi, assumiu a Coordenação de Programação, paralelamente à Coordenação da Rádio São Paulo, que fazia parte do Grupo Bandeirantes. Foi "coringa" nessas duas emissoras, até 1989, quando se desligou e foi para a Rádio Gazeta a convite do então diretor Alberto Helena Junior, assumindo a Coordenação de Programação e apresentação de vários programas. Passou também pela Rádio América, onde ficou por quase 1 ano. Na Gazeta ficou até 1997, quando foi contratado pela Rádio Capital para apresentar os noticiosos da emissora. Na Rádio Capital permaneceu até maio de 2009, até ser contratado pela Tupi AM (1.150 kHz, atual Super Rádio). Em 2015, José Maria Della Guardia Scachetti, completou 50 anos de profissão.  Abaixo, matéria feita em 2009, sobre o extinto Jornal Verdade Capital 1040.

Foto: Divulgação 
Vídeo: Adriano Barbieiro