terça-feira, 1 de outubro de 2013

CBN comemora hoje 22 anos

Mílton Jung e Roseann Kennedy
 apresentam o CBN Brasil
 
Pioneira no segmento e a maior rede de rádio "all news" do Brasil está comemorando hoje 22 anos  de existência de uma forma bem diferente. Desde manhã está acontecendo uma radical dança das cadeiras entre os âncoras da rede - mas só vale por hoje. Além disso, comentaristas também foram "escalados" para co-ancorar os programas, numa comemoração que, sem deixar de lado a notícia, vai divertir não apenas o público, mas também os próprios jornalistas. Mílton Jung, apresentador do Jornal da CBN, o carro-chefe da emissora, já apresentou o CBN Brasil ao lado de Roseann Kennedy, comentarista política de Brasília; Carlos Alberto Sardenberg, titular do horário ficará com o horário de Roberto Nonato, às 17h, tendo como parceiro o ator Dan Stulbach, que as sextas apresenta o programa Fim de Expediente, às 18h. Pela manhã, o Jornal da CBN, Fabíola Cidral foi apresentado por: Mario Sergio Cortella, Max Gehringer e Kennedy Alencar, cada um comandou o programa por uma hora. O CBN SP foi comandado por Cristina Coghi, Juca Kfouri e a veterana Catia Toffoletto. Os comentaristas também aderiram a brincadeira e Míriam Leitão não falou de economia como de costume. O aniversário também será marcado pelo lançamento do Manual de Redação em versão e-book, com um capítulo inédito sobre o jornalismo digital, pela Globo Livros; e pela divulgação dos vencedores da 5º edição do Prêmio CBN de Jornalismo Universitário. 
O ouvinte Renato mandou ao trio de
corinthianos que hoje apresentaram
o CBN São Paulo: uma pizza portuguesa!
Juca Kfouri, Cristina Coghi e Cátia Toffoletto 
Confira a programação da emissora que está acontendo desde manhã:  Jornal da CBN: Fabíola Cidral. Com: Mario Sergio Cortella (6h às 7h), Max Gehringer (7h às 8h) e Kennedy Alencar (8h em diante). CBN SP Cristina Coghi. Com: Juca Kfouri e Catia Toffoletto. CBN Rio Octavio Guedes. Com: Genilson Araújo e Silvana Maciel. CBN BSB Estêvão Damázio e Paulo Roque. CBN BH Marcos Guiotti e Sergio Myssior. CBN Brasil Mílton Jung e Roseann Kennedy. CBN Total Carlos Eduardo Éboli e Lilian Ribeiro. Jornal da CBN 2a Edição Carlos Alberto Sardenberg e Dan Stulbach. Quatro em Campo Roberto Nonato. Com: André Sanches, Marcos Guiotti e Paulo Massini. CBN Noite Total Carolina Morand e Tania Morales.
Fotos: Facebook

Rádio Globo de SP resgata profissionais e estreia "Zoação" na sexta-feira que vem

Maércio Ramos vai apresentar o "Zoação"
Demorou, mas a direção da Rádio Globo, parece mesmo estar no caminho certo, ao tentar recuperar o terreno perdido com a criação da Rádio Globo Brasil há 13 anos. Nessa fase regional, uma das novidades será a estreia na sexta-feira que vem (04/10) do "Zoação" um resgate do verdadeiro "Agito Geral" que fez muito sucesso na década de 90 e perdeu a sua essência nos anos 2000. Com todo respeito, não havia ninguém melhor na emissora para apresentar o programa do que Maércio Ramos, o popular "Morcegão" que pasmem   tinha seu apelido vetado em outras épocas e que agora vai comandar a atração de segunda a sexta-feira das 20 às 22 horas, a exceção será quando tiver jornada esportiva.  Maércio é repórter experiente e dos bons, mas como showman é hoje ao lado de Wanderley Nogueira da Jovem Pan, um dos melhores. O programa terá entrevistas com personalidades, futebol e um repórter diferente que irá interagir com os ouvintes nas ruas, com muita zoação é claro. Para resgatar o tempo perdido, a direção da emissora trouxe outros nomes conhecidos como Zallo Comucci que cuida da Gerência da emissora em São Paulo, Carlos Fernando que é o criador do projeto e foi narrador em sua passagem anterior e Sílvio Valente, que era produtor do antigo "Agito Geral". Ainda esse mês a identidade paulista no dial forte da emissora deve ser resgata com a estreia de Rony Magrini, outro bom profissional que retorna depois da infeliz ideia da rede  "Globo Brasil". Finalmente  a Rádio Globo está no caminho certo.
Foto: Internet 



Equipe da Transamérica de São Paulo homenageia os 50 anos de profissão de Roberto Carmona


Equipe de Éder Luiz compareceu
em peso ao jantar
Na noite de ontem (30/09) a direção de esportes da  Transamérica FM, organizou um jantar para comemorar os 50 anos de profissão de Roberto Carmona. Toda equipe de esportes estava lá para abraçar Roberto Carmona, o jornalista esportivo Roberto Carmona, nasceu no dia 22 de março de 1936, em São Paulo. Com três anos de idade foi morar no Paraná, onde viveu na adolescência. Carmona é hoje, o repórter mais experiente em atividade no jornalismo esportivo do Brasil, aos   77 anos segue firme e forte na profissão, e está na    equipe de
Carmona está com 77 anos de vida
 e 50 de profissão
Éder Luiz há 18 anos, hoje na rádio Transamérica FM 1001,1 Mhz de São Paulo trabalha nas jornadas esportivas onde faz meta e também participa de algumas edições do Papo de Craque onde é comentarista contundente. Acreditem, ele é chamado carinhosamente de "cavalo" no meio, por causa do seu vigor físico eser uma espécie de "Seu Saráiva" do rádio (Tolerância Zero) principalmente quando não concordam com o seu comentário ou suas colocações. 
Em 2011 fizemos uma entrevista que pode ser lida e ouvida aqui
PARABÉNS Carmona!
Fotos: Facebook

Repórter do SBT lança livro "A Bola e o Verba"

Quem nunca se deliciou ao ler uma crônica de futebol? Elementos do conto, da poesia, do romance. Uma mistura perfeita para descrever a emoção desse universo apaixonante. Com a proposta de esmiuçar essa narrativa, o jornalista Rodrigo Viana foi buscar no futebol os argumentos para situar a crônica como gênero literário e também jornalístico. Por meio da análise e comparação de textos escritos por craques como Mário de Andrade, Lima Barreto, José Roberto Torero e João Saldanha, ele mostra como a crônica de futebol se instalou na imprensa brasileira e os desdobramentos desse movimento para a nossa literatura e para o jornalismo. O resultado está no livro A bola e o verbo – O futebol na crônica brasileira (80 p., R$ 32,20), lançamento da Summus Editorial. O lançamento acontece no dia 15 de outubro, terça-feira, das 19h às 22h, no Bar O Torcedor – Museu do Futebol (Estádio do Pacaembu, Praça Charles Miller – Loja 1 – São Paulo – SP). Ao decidir fazer sua dissertação de mestrado, Viana queria, antes de tudo, falar de um “jornalismo humano”. Um jornalismo que trabalha o texto de forma quase artesanal, que dialoga com um leitor imaginário e que o faz vivenciar a emoção de cada palavra. Amante dos gramados desde a infância – foi jogador de futebol antes de cursar jornalismo –, ele não precisou de muita pesquisa para encontrar seu objeto de estudo. “As crônicas de futebol já faziam parte da minha vida. Mergulhar nesse mundo, onde o jornalismo se aproxima da literatura, era um desafio épico, que enfrentei como missão”, diz o autor. O jornalista descreveu inicialmente o percurso histórico da crônica até ela chegar ao Brasil. Em seguida, demonstrou em que momento sociocultural a crônica específica de futebol tomou vulto, contextualizando o surgimento e a consolidação da imprensa e do esporte futebol no país. Embasado historicamente, partiu para o olhar crítico dos textos produzidos pelos maiores cronistas literários da cena futebolística. “Eles derrubaram a fronteira entre o jornalismo e a literatura, mesclando crônica e artigo, relato pessoal e análise jornalística, constituindo um caminho para o jornalismo literário”, afirma Viana. A crônica moderna de futebol se afirmou e se desenvolveu num espaço heterogêneo e continua se aproximando de outros gêneros literários. A diversidade temática, o diálogo com o leitor, a liberdade formal e a peculiar leveza no tratamento dos assuntos consolidaram-se junto com o próprio esporte. Um esporte que se tornou paixão nacional, com uma magnitude que extrapola as quatro linhas do gramado. 
Rodrigo Viana é repórter do SBT
 e professor de Pós Graduação
O autor Rodrigo Viana nasceu em Ilha Solteira (SP), mas adotou Araraquara (SP) como cidade natal. Jornalista e mestre em Estudos Literários pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), é professor de pós-graduação em Jornalismo Esportivo. Repórter do SBT e colunista da revista Imprensa, ministra palestras, oficinas e workshops em parceria com a Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação (Intercom). Criador do FutCiência – grupo de estudos dentro da Universidade do Futebol – também é membro do Memofut – Grupo de Literatura e Memória do Futebol. Em mais de 15 anos de carreira, rodou o mundo atrás de boas histórias: em 2012, viajou para o Japão e acompanhou a saga do título mundial do Corinthians. Seguindo a linha investigativa no esporte, denunciou o esquema de venda de ingressos pela segurança da Fifa na Copa das Confederações, ocorrida em junho de 2013 no Brasil. É apaixonado pela Ferroviária de Araraquara, time em que jogou nas categorias de base. 
Serviço:
Título: A bola e o verbo – O futebol na crônica brasileira - Autor: Rodrigo Viana - Editora: Summus Editorial - Preço: R$ 32,20 (Ebook: R$ 19,90) Páginas: 80 páginas – 14 x 21 cm ISBN: 978-85-323-0919-8 - Atendimento ao consumidor: 11-3865-9890 - Site: www.summus.com.br
Fotos: Divulgação

Alunos de Workshop fazem documentário especial sobre os idosos no Brasil

O workshop Documentário para Rádio da Oficina da Palavra - Casa Mário de Andrade terminou na semana passada e os primeiros resultados foram divulgados no canal da entidade no Youtube. Foram cinco especiais: biografia de Wlamir Marques, perfil das novas arenas de futebol de São Paulo, os cinco anos do Museu do Futebol, os idosos no Brasil e a influência das novelas na vida dos brasileiros. Nesta terça-feira (1) é o Dia do Idosos e o material feito por Juliana Vieira e Bruno Rodrigues fala justamente dos desafios da terceira idade atualmente e como os jovens de hoje enxergam o futuro como idosos. A atividade gratuita foi coordenada por Flávio Perez, que passou por Rádio ABC, Eldorado e Estadão tem como convidado especial Davi Duarte, operador de áudio e especialista em trilhas sonoras, que hoje atua na Rádio Bandeirantes Ouça o material: Documentário de rádio: De Olho No Futuro - Novos Velhos no Brasil  - Por Juliana Vieira e Bruno Rodrigues.