sexta-feira, 12 de abril de 2013

Rádio Estadão estreia equipe esportiva na quarta-feira que vem

A Rádio Estadão (am 700 KHz e FM 92.9 Mhz) já está anunciando em sua programação que a estreia da equipe esportiva acontecerá na próxima quarta-feira dia 17 de abril. Nesse dia o principal jogo será São Paulo x Atlético Mineiro, partida válida pela Libertadores da América. Outra partida envolvendo uma equipe forte do estado será Santos e Flamengo do Piauí pela Copa do Brasil.
Com o slogan: "Um novo jeito de transmitir futebol" a emissora pretende inovar, ou seja, vai fazer a todas as partidas em estúdio (off-tube) com o apresentador Weber Lima, recém contratado e comentaristas fixos e  convidados. 
Em entrevista concedida ao Comunique-se e ao Blog em 18 de janeiro, o Diretor executivo das rádios do Grupo Estado, Acácio Luiz Costa, disse que as jornadas esportivas comandadas no estúdio têm mais pontos positivos do que as partidas que contam com o locutor diretamente no estádio, e na oportunidade disse que a emissora iria contratar um narrador conhecido (nome de impacto) o que não deve acontecer, pois nenhum narrador, conhecido ou não, foi contratado pela emissora até o momento.
Como os repórteres que são "emprestados" do jornal "O Estado de São Paulo" estarão no estádio cobrindo a partida para o periódico e o portal do Grupo, acreditamos que eles possam fazer boletins antes do jogo e só. 
Aguardemos então pra saber como será esse "novo jeito de transmitir futebol" e boa sorte aos envolvidos nesse no projeto.

Sandro Gama estreia “Comendo a Bola” na Bradesco Esportes FM Rio

Sandro Gama a partir de segunda
na Bradesco Esportes RJ
A Rádio Bradesco Esportes FM do Rio de Janeiro anuncia mais uma novidade em sua programação. Depois de estrear o programa “Pop Bola” no fim da tarde, a emissora passa a contar com Sandro Gama, repórter esportivo da TV Band Rio, no seu quadro de âncoras. A partir de segunda-feira, dia 15, ele traz os destaques do futebol com o “Comendo a Bola”, das 12h às 13h, ao lado do também jornalista Sandro Favarato. A atração nasce com o conceito de aproximar ainda mais a Bradesco Esportes FM do ouvinte. “Iremos onde o povo estiver. E nada melhor para um programa no horário do almoço do que ir aos restaurantes, bares, feiras, pegar as pessoas ‘de boca cheia’ discutindo sobre futebol”, afirma Gama. Para aumentar a interação, o programa terá quadros como “Na Boca do Povo”, em que os repórteres deixarão o ouvinte à vontade, em meio ao horário de almoço, para opinar sobre os times, “Momento Pimenta”, para o torcedor desabafar e criticar jogador, dirigente, torcida organizada etc. e “É Dia de Feira”, um espaço para os feirantes e frequentadores dizerem quem foi o “banana” do jogo passado, quem merece um “abacaxi”, entre outras brincadeiras. 
 Além disso, serão abordados os novos talentos do futebol, exibição de gols históricos na voz de Jorge Curi, Waldir Amaral e José Carlos Araújo, o Garotinho, e atualização das obras e projetos para a Copa das Confederações, Copa do Mundo e Jogos Olímpicos. 
Foto: Divulgação/Bradesco Esportes FM

Demissões do Estadão foram suspensas pelo TRT/SP - Assembléia do Sindicato acontece hoje a tarde no pátio da empresa

Sede do Grupo Estado na zona
norte de São Paulo
Na audiência de conciliação entre o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) e o Grupo Estado, ocorrida na manhã desta quinta-feira (dia 11), os magistrados do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) propuseram a abertura de negociações e a criação de um plano de desligamento voluntário (PDV). Na audiência, o jornal apresentou o número oficial de demitidos, que totalizam 31, que temporariamente não poderão ser dispensados. A empresa se manifestou dizendo que não pretende efetuar dispensas acima desta quantidade de trabalhadores. Informações iniciais davam conta de que mais de 50 perderiam seus empregos. O desembargador Davi Furtado Meirelles e a juíza Patrícia Therezinha de Toledo encaminharam proposta conciliatória que prevê, ao invés das 31 dispensas, plano de desligamento voluntário (PDV) onde o Estadão poderá vetar qualquer um dos candidatos voluntários e, caso não seja atingido este número (31), a empresa poderá complementar com sua livre escolha. Também apresentada proposta pelo TRT de uma indenização extra ao trabalhador correspondente a um salário por ano de casa ou 5 salários nominais a cada jornalista que optar pelo PDV; manutenção por seis meses de plano de saúde; estabilidade no emprego de 6 meses para os demais jornalistas da empresa e também permissão ao SJSP para realização de assembleias. Por fim, foi acordado entre o SJSP e o Estadão, que nova assembléia será realizada no estacionamento do jornal nesta sexta-feira (dia 12), a partir das 14h30, para discutir as estratégias  e votar as propostas que foram formuladas na audiência do TRT. A nova audiência no TRT está marcada para segunda-feira (dia 15), às 13 horas. Na audiência, o SJSP foi representado por André Freire, secretário Geral, Paulo Zocchi, secretário Jurídico e Assistencial e por Raphael Maia, advogado coordenador do Departamento Jurídico da entidade. Para reforçar a audiência de conciliação também estavam presentes, a convite do SJSP, o presidente do Sindicato dos Gráficos de São Paulo, Gidalvo Gonçalves Silva e o diretor do Sindicato dos Empregados da Administração das Empresas Proprietárias de Jornais e Revistas de São Paulo, Domingos Fontan.

Assembléia de mobilização

TRT suspendeu demissões
do Grupo Estado
Nesta sexta-feira, às 14h30, no pátio da empresa Nesta quinta-feira, em reunião no Tribunal Regional do Trabalho para debater a demissão coletiva de jornalistas realizada pelo Grupo Estado na última sexta-feira (5/4), acertou-se a realização de uma assembleia com os jornalistas dentro da empresa, nesta sexta-feira, 12/4, às 14h30, com a participação do conjunto dos jornalistas da empresa, incluindo os demitidos na última semana. Com base na posição aprovada nesta assembleia, o Sindicato dos Jornalistas voltará a negociar com a empresa na próxima segunda-feira, 15 de abril, às 13h, no TRT. Segundo a empresa, houve 38 demissões de jornalistas na empresa, sendo 31 em São Paulo, e não haverá mais nenhuma no quadro da atual reestruturação. O Sindicato insistiu na anulação das demissões e em uma negociação a partir desse ponto. O mediador levantou a possibilidade de abertura de um PDV (programa de demissão voluntária), a partir de uma proposta de salários de indenização e manutenção do plano de saúde.  
Fonte: Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo
Foto: Divulgação