quarta-feira, 17 de abril de 2013

Rádio Estadão estreia equipe esportiva com “locutor-torcedor” e sem narração de lances desinteressantes

Anderson Scardoelli/Portal Comunique-se

Weber Lima será âncora da emissora

A Rádio Estadão vai transmitir a sua primeira jornada esportiva na noite desta quarta-feira, 17, com o jogo São Paulo X Atlético Mineiro, válido pela Libertadores. Para marcar a estreia, a cobertura será dividida – na região da capital paulista, quem sintonizar 700 AM vai ouvir a narração pró-galo; enquanto nos 92,9 FM a locução será favorável ao tricolor do Morumbi. No site da emissora, o internauta poderá optar por uma das duas transmissões. Do lado são-paulino, o “narrador-torcedor” será Giuliano Biondi (locutor comercial da Educadora FM de Campinas). Para completar a transmissão do time paulista, a Rádio Estadão escalará o ex-jogador Careca para ser o responsável pelos comentários, além do repórter Sérgio Quintella (contratado do jornalismo da emissora), o blogueiro Renato Salgado e o plantonista Weber Lima (apresentador que estreou no último sábado no ‘Estadão Esporte’). Pela cobertura atleticana, a emissora do Grupo Estado terá o locutor Ney Lopes, o comentarista Reinaldo (ex-jogador e maior artilheiro da história do clube mineiro), o blogueiro Fael Lima, o repórter Marcel Naves (que integra a equipe jornalística do veículo) e o plantonista Emanuel Bomfim (profissional que também já era contratado da Rádio Estadão). Se vencer ou empatar, o Atlético eliminará o São Paulo da Libertadores, na primeira fase da competição. Menos narração, mais debate A narração torcedora vai apenas marcar a estreia da equipe. A partir do próximo fim de semana, a Rádio Estadão vai focar na cobertura imparcial, mas com detalhes que prometem fugir do trabalho convencional da crônica esportiva no dial: o narrador funcionará como mediador, focando a transmissão de lances com perigo de gol. “A gente não vai narrar tiro de meta, cobrança de lateral e jogada no meio de campo”, adianta Weber Lima, que a partir de domingo, 21, assume o posto de narrador principal da emissora. “Teremos mais análise, mais discussão e quando narrarmos algum lance, o ouvinte saberá que é pode ter gol”. Ouvinte-comentarista Objetivando ampliar o debate durante as transmissões, a emissora apostará, também, em “ouvintes-comentaristas”. Weber Lima explica que além de interagir por meio das redes sociais, comentários no site da rádio e por e-mail, o público entrará ao vivo, por telefone, durante os jogos. “Queremos que o ouvinte participe como integrante da equipe, que entre no ar e discorde de tudo que estaremos falando”, avisa o narrador, que complementa. “Nunca vi o ouvinte participar da cobertura dessa forma”, garante o profissional que também ficará no comando do ‘Partida Estadão’ (pré), ‘Intervalo Estadão’ e ‘Toque de Bola Estadão’ (pós-jogo).
Foto: Arquivo Pessoal