Demissões do Estadão foram suspensas pelo TRT/SP - Assembléia do Sindicato acontece hoje a tarde no pátio da empresa

Sede do Grupo Estado na zona
norte de São Paulo
Na audiência de conciliação entre o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) e o Grupo Estado, ocorrida na manhã desta quinta-feira (dia 11), os magistrados do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) propuseram a abertura de negociações e a criação de um plano de desligamento voluntário (PDV). Na audiência, o jornal apresentou o número oficial de demitidos, que totalizam 31, que temporariamente não poderão ser dispensados. A empresa se manifestou dizendo que não pretende efetuar dispensas acima desta quantidade de trabalhadores. Informações iniciais davam conta de que mais de 50 perderiam seus empregos. O desembargador Davi Furtado Meirelles e a juíza Patrícia Therezinha de Toledo encaminharam proposta conciliatória que prevê, ao invés das 31 dispensas, plano de desligamento voluntário (PDV) onde o Estadão poderá vetar qualquer um dos candidatos voluntários e, caso não seja atingido este número (31), a empresa poderá complementar com sua livre escolha. Também apresentada proposta pelo TRT de uma indenização extra ao trabalhador correspondente a um salário por ano de casa ou 5 salários nominais a cada jornalista que optar pelo PDV; manutenção por seis meses de plano de saúde; estabilidade no emprego de 6 meses para os demais jornalistas da empresa e também permissão ao SJSP para realização de assembleias. Por fim, foi acordado entre o SJSP e o Estadão, que nova assembléia será realizada no estacionamento do jornal nesta sexta-feira (dia 12), a partir das 14h30, para discutir as estratégias  e votar as propostas que foram formuladas na audiência do TRT. A nova audiência no TRT está marcada para segunda-feira (dia 15), às 13 horas. Na audiência, o SJSP foi representado por André Freire, secretário Geral, Paulo Zocchi, secretário Jurídico e Assistencial e por Raphael Maia, advogado coordenador do Departamento Jurídico da entidade. Para reforçar a audiência de conciliação também estavam presentes, a convite do SJSP, o presidente do Sindicato dos Gráficos de São Paulo, Gidalvo Gonçalves Silva e o diretor do Sindicato dos Empregados da Administração das Empresas Proprietárias de Jornais e Revistas de São Paulo, Domingos Fontan.

Assembléia de mobilização

TRT suspendeu demissões
do Grupo Estado
Nesta sexta-feira, às 14h30, no pátio da empresa Nesta quinta-feira, em reunião no Tribunal Regional do Trabalho para debater a demissão coletiva de jornalistas realizada pelo Grupo Estado na última sexta-feira (5/4), acertou-se a realização de uma assembleia com os jornalistas dentro da empresa, nesta sexta-feira, 12/4, às 14h30, com a participação do conjunto dos jornalistas da empresa, incluindo os demitidos na última semana. Com base na posição aprovada nesta assembleia, o Sindicato dos Jornalistas voltará a negociar com a empresa na próxima segunda-feira, 15 de abril, às 13h, no TRT. Segundo a empresa, houve 38 demissões de jornalistas na empresa, sendo 31 em São Paulo, e não haverá mais nenhuma no quadro da atual reestruturação. O Sindicato insistiu na anulação das demissões e em uma negociação a partir desse ponto. O mediador levantou a possibilidade de abertura de um PDV (programa de demissão voluntária), a partir de uma proposta de salários de indenização e manutenção do plano de saúde.  
Fonte: Sindicato dos Jornalistas do Estado de São Paulo
Foto: Divulgação

Postagens mais visitadas