quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Audiência

Blog divulga aqui com EXCLUSIVIDADE a audiência dos programas esportivos que são transmitidos durante a semana e também a audiência do futebol as quartas-feiras na cidade de São Paulo.
Dados referentes a audiência entre maio, junho, e julho de 2011.



Bola rolando quarta-feria - 21H00 às 24H00

105 FM____________0,57___ 96.623 
TRANSAMÉRICA_____0,22___37.879 
GLOBO AM__________0,20___ 34.612 
BANDEIRANTES AM___0,17____ 29.313 
BANDEIRANTES FM___0,15____ 24.556 
JOVEM PAN AM______ 0,09____ 15.007 
CBN AM_____________0,08___   14.034 
CAPITAL AM _______0,06____ 10.690 
TUPI AM_____________0,06____ 10.290 
CBN FM_____________0,05____   8.358 
RECORD AM_________0,03____    5.709 


Programas esportivos de segunda a sexta-feira
105 FM__________________19H00 ÀS 20H00____0,82______137.812 
ENERGIA 97 FM (*)________ 17H30 ÀS 20H00___   0,44______  74.765 
TRANSAMERICA FM (*)____ 17H30 ÀS 21H30____  0,32______   53.507 
BANDEIRANTES AM+FM__   18H00 ÀS 20H00____  0,32 ______  53.414 
GLOBO AM (*)____________ 19H00 ÀS 20H00____  0,20_____   34.454 
CBN AM+FM_____________  20H00 ÀS 21H00____  0,11______  17.979 
CAPITAL AM (*)___________ 20H00 ÀS 21H00____   0,07______  12.376
RECORD AM____________   20H00 ÀS 22H30____   0,06______  10.700 
TUPI AM________________  18H00 ÀS 19H00_____  0,04______    7.037 


 (*) Mudança de horário dos programas a partir de mês de junho/11.     

NOTA

Divulgamos na última terça-feira dia 9 a audiência do rádio esportivo de São Paulo (veja link) - Vários leitores nos perguntaram a respeito ausência no ranking e consecutivamente da audiência da Estadão/ESPN ,  BandNews FM e Gospel.
Informo aos leitores que o Blog entrou em contato com o Instituto de pesquisa nesta quinta-feira. O jornalista responsável pela Assessoria de Imprensa limitou-se a dizer que o Instituto não comenta a respeito da divulgação dos índices de audiência. 
Ressaltamos que não se tratava em comentar incides, mas apenas o porque da ausência dessas três emissoras que cobrem eventos esportivos.
A resposta obtida pelo Blog no início dessa tarde é que eles iriam ver o que aconteceu  e posteriormante dariam retorno.
Assim que eles se pronunciarem colocaremos a resposta na íntegra.
Mais uma vez obrigado a todos os leitores que democraticamente comentaram essa e outras postagens.
Sigam participando.

Há 20 anos, Brasil surpreendeu no Pan de Havana

Memória


Até Fidel Castro se rendeu ao talento
 de Hortência e Magic Paula 
Há 20 anos (11 agosto) a seleção brasileira de basquete comandadas por Paula e Hortência, vencem cubanas por 97 a 76 e sobem no degrau mais alto do Pan-Americano de Havana.“
Foi a primeira vitória importante da equipe e marcou a arrancada de uma geração inteira”, ressalta Hortência.
Apesar de depois termos vencido um Mundial e conquistado uma prata olímpica essa medalha de ouro no Pan de Havana teve uma repercussão maior por tudo que envolveu”, afirma Paula.
Durante a cerimônia no pódio, o líder cubano Fidel Castro brincou com as estrelas, e aquele time passou a ser respeitado no cenário internacional.
"A figura do Fidel marcou para o Brasil todo. Afinal de contas tínhamos acabado de vencer a equipe dele. Independente de posições políticas, ele foi um grande líder”, conclui Hortência.
Foi muito gentil da parte do Fidel descer de seu camarote para parabenizar nossa equipe. Só deu mais valor ao nosso título”, disse Paula.
No ano seguinte, em 1992, pela primeira vez a seleção se classificou para os Jogos Olímpicos, o que resultou no sétimo lugar em Barcelona. Dois anos depois, a conquista do título mundial, na Austrália, e em 1996, a prata olímpica, em Atlanta. 
Apesar de depois termos vencido um Mundial e conquistado uma prata olímpica essa medalha de ouro no Pan de Havana teve uma repercussão maior por tudo que envolveu”, lembra Magic Paula.
Antes dos Jogos Pan-Americanos em Cuba, a seleção brasileira feminina não havia conquistado sucesso em competições internacionais – até então, a equipe nunca havia disputado uma Olimpíada e o único pódio em Mundiais havia sido a medalha de bronze em 1971, em São Paulo.
Além de Paula e Hortência, a equipe da técnica Maria Helena Cardoso contou Janeth, que atualmente acompanha a seleção Universíade, na China, que mesmo distante lembrou-se da 
Conquista.
Foi um momento muito importante para todas nós. Era um grupo muito unido, muito bem entrosado e harmonioso”, lembra Janeth.



Campanha invicta

O Brasil começou com vitória sobre os EUA. Depois, venceu Canadá, Cuba, Argentina, Canadá de novo e, na decisão, as donas da casa.
Conquista invicta
O Brasil começou com vitória sobre os EUA. Depois, venceu Canadá, Cuba, Argentina, Canadá de novo e, na decisão, as donas da casa.
Delegação brasileira
Hortência, Paula, Marta, Ruth, Janeth, Nádia, Vânia, Simone, Ana Motta, Joyce, Roseli e Adriana.

Foto: (Arquivo/Agência Estado)
Vídeo: R7


Projeto que flexibiliza A Voz do Brasil deve ser votado na próxima quarta

O projeto de lei que autoriza as rádios a transmitir o programa A Voz do Brasil entre 19h e 22h deve ser apreciado no próximo dia 17, na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara. A proposta estava na pauta da comissão desta quarta-feira (10). Entretanto, um pedido de vistas do deputado João Paulo Lima (PT/PE) adiou a votação do projeto, já aprovação pelo Senado.
Para entrar em vigor, o PL 595/03 deve ser aprovado na CCJ antes de ir a plenário e a sanção da presidente Dilma Rousseff.
A proposta foi apresentada pela primeira vez em 2003 e já tramitou em cinco comissões da Câmara e do Senado. De acordo com o texto, o programa pode começar entre 19h e 22h. As emissoras públicas, no entanto, continuam a veicular às 19h.
O presidente da Abert, Emanuel Carneiro, acredita que o projeto será aprovado ainda neste ano. “A proposta é debatida no Congresso há quase uma década. Hoje, a discussão sobre a proposta de flexibilização atingiu um nível de maturidade satisfatório, com apoio de parlamentares de todos os partidos”, afirma.

Confira a opinião de parlamentares sobre o projeto:
- “O partido tem compromisso com a flexibilização. É preciso mudar para não interromper a programação”. Manuela D’Ávila (PC do B / RS)
- “Será uma das minhas prioridades e, tenho certeza, da Câmara dos Deputados também. A flexibilização do programa é importante para que a informação chegue a todos na hora que precisa chegar”, Mendes Ribeiro (PMDB/RS), líder do governo no Congresso
- “As emissoras terão mais opção de adequar suas grades. Além disso, a população terá alternativas para escolher o melhor horário para ouvir o programa”, José Rocha (PR/BA)
- “A solução encontrada atende a preocupação daqueles que defendem a veiculação do programa em horário de grande audiência. Por outro lado, as emissoras poderão adequar a veiculação do programa à sua grade de programação.” Paulo Pimenta (PT/RS)
- “Sou totalmente a favor da flexibilização do horário da Voz do Brasil. Trabalhei muito para a aprovação do projeto na Câmara. As rádios precisam ter a liberdade para veicular o programa no horário que lhes for mais adequado.” Paulo Roberto Mansur (PP/SP)
- “É um avanço para a comunicação no Brasil, porque não estaremos deixando de irradiar o programa. Não haverá prejuízo algum. Ao contrário. Só existe ganho para o ouvinte, para o rádio e para a democracia no país.” Sandro Alex (PPS /PR)
Fonte: Assessoria de Comunicação da Abert