quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Amistoso entre Brasil e Argentina será em Belém


Por não ser uma data reservada pela Fifa, Mano Menezes chamará apenas jogadores que atuam no Brasil


Mangueirão estará lotado
A CBF anunciou nesta quarta-feira que o Estádio Mangueirão, em Belém, receberá o amistoso entre Brasil e Argentina marcado para o dia 28 de setembro. Duas semanas antes, 14 de setembro, as equipes se enfrentarão na Argentina, mas o local ainda não foi definido. Os duelos vão reeditar o extinto torneio amistoso Copa Roca, que era realizado com partidas de ida e volta. A última edição foi em 1976. Agora, os duelos estão sendo chamados pela CBF de "Superclássico das Américas".
A escolha de Belém serve como prêmio de consolação para a cidade, que não está entre as sedes da Copa de 2014, no Brasil. Situação semelhante aconteceu neste ano com Goiânia, que recebeu, no Estádio Serra Dourada, amistoso entre Brasil e Holanda, que terminou empatado por 0 a 0.
As datas escolhidas para os amistosos entre Argentina e Brasil não estão entre as reservadas pela Fifa para a realização de partidas internacionais. Por conta disso, o técnico Mano Menezes só poderá chamar jogadores que atuam no País. As convocações serão feitas nos dias 9 e 23 de setembro, respectivamente. Antes da série de amistosos contra a Argentina, a seleção brasileira vai entrar em campo no dia 10 de agosto, em Stuttgart, contra a Alemanha.
Fonte: Veja

Grupo Estado demite 20 jornalistas

O Grupo Estado demitiu vinte jornalistas da empresa. Eles atuavam nas áreas de infografia do portal, meio ambiente e responsabilidade social, cidades, esportes e na TV Estadão. 
Os correspondentes em Santos e em Riberão Preto também deixaram o grupo. Alguns cargos referentes às demissões no Jornal da Tarde foram extintos e não serão preenchidos com novas contratações, informa o site Jornalistas e Cia.
Outras redações também sofreram cortes. O núcleo de Esportes não conta mais com o jornalista Alec Duarte, que havia saído da Folha de S.Paulo para trabalhar no Estadão, onde foi editor por apenas dois meses. A editoria, reformulada com a finalidade de melhorar a produtividade e diminuir custos, passará a ter um editor geral.
A empresa não irá mais publicar os cadernos Link, Construção e Revista, no Jornal da Tarde. Ao todo, o jornal demitiu, em seis meses, mais de 40 profissionais. Mas algumas contratações também foram feitas pelo Grupo Estado, como as que ocorreram para compor a equipe do suplemento "Caderno da Pequena e Média Empresa", lançado recentemente.