terça-feira, 2 de agosto de 2011

Dial Sampa!

De Prima

Como o Blog antecipou na semana passada,  são grandes as possibilidades de uma FM dar lugar para a Rádio Globo am ou Rede Record News, pelo que foi apurado o Sistema Globo de Rádio saiu na frente, tanto que a diretoria e o departamento Comercial já estão comemorando  a ida para o FM. 
A direção da emissora segue negando a venda ou o arrendamento.



SGR SP 2
Rádio Globo está procurando um repórter para a vaga de Henrique Guidi que fica na emissora até semana que vem, depois se transfere para o SporTv no Rio de Janeiro.
Enquanto uma ala defende a contratação de um repórter experiente para a vaga, outra quer a contratação de uma mulher, e olha que nem precisa ter experiência em rádio.
Mayra Siqueira hoje na CBN não teve a sua transferência para a Globo aprovada pela coordenação nacional.
A Globo chegou a ter  três repórteres mulheres: Carla Matera, Vanessa Ruiz e Natalie Gedra, hoje não tem nenhuma mulher frente aos microfones.
Será que alguma jovem repórter se habilita?


Outra FM


Com a proximidade da Copa do Mundo em 2014, as verbas destinadas ao rádio esportivo pode se aquecer, tanto que uma emissora FM bem conceituada em São Paulo que já recebeu várias propostas para terceirizar horários destinados ao esporte decidiu que quer apostar no segmento esportivo, mas com equipe própria.
O projeto está a todo vapor para entrar no mercado ainda esse ano, sondagens há bons profissionais já foram feitas.

Capital Cidadania n.º 2 Rádio Capital

Com o sucesso da primeira edição da série de eventos Capital Cidadania, realizada em 21 de maio na sede emissora, a Rádio Capital AM, de São Paulo, vai promover a segunda edição em 13 de agosto, um sábado, véspera do Dia dos Pais, das 8 às 12 horas, em instalações anexas do Santuário de São Judas Tadeu. Desta vez, será possível acolher um número ainda maior de ouvintes da Rádio, que terão acesso a exames de saúde, corte de cabelo e dicas sobre Previdência Social. Mais uma vez, as senhas serão distribuídas antecipadamente aos interessados.
Na última terça-feira, foi realizada a terceira reunião de planejamento do evento de agosto, com a presença do diretor-geral, Francisco Paes de Barros e de representantes de todos os Departamentos. Na ocasião, ficaram confirmados data, horário e local do 2.º Capital Cidadania. Os departamentos estão integrados na organização do evento, cada um cumprindo sua parte.
A exemplo do que ocorreu na primeira edição, a direção-geral optou por manter naquele dia  a programação habitual dos sábados, com os comunicadores Eli Corrêa, Paulinho Boa Pessoa, Luís Ribeiro e Cid Barboza, além de Eli Corrêa Filho, ao vivo. Francisco Paes de Barros ressaltou a importância da integração de todos os programas a esse evento que busca aproximar ainda mais a Rádio Capital de seus ouvintes.
Ele lembra que a Rádio Capital é uma só família, que tem colhido os frutos dessa dedicação, uma excelente audiência. Após a segunda edição do Capital Cidadania, emissora já começará a planejar a tradicional Missa da Padroeira, de 12 de outubro, no Centro de São Paulo, e a terceira edição do Capital Cidadania.
A Rádio Capital é sintonizada em 1040 kHz AM ou, pela internet, no site: www.capital1040.com
 Fonte: The Winner Press Service

TV paga atingirá 20% da população em 2011

Estima-se que, em dezembro deste ano, 40 milhões de pessoas terão acesso aos serviços de TV por assinatura

Dos 190 milhões de habitantes, cerca de 40 milhões de brasileiros, ou pouco mais de 20%, terão acesso aos serviços de TV por assinatura até o final deste ano. A estimativa da Associação Brasileira de TV por Assinatura (ABTA) é que, em dezembro, os assinantes cheguem a 12,5 milhões de residências (11,1 milhões em junho deste ano). Calcula-se que cada residência tenha, em média, entre três e quatro pessoas e, portanto, o público total chega do segmento chegaria aos 40 milhões de usuários.
O presidente da ABTA, Alexandre Annenberg, registra a curva de crescimento que se acelerou nos últimos anos: de 1999 a 2005, a expansão anual foi de 5% e, de 2006 para este ano, o crescimento tem sido de 19%. “Isso significa que a TV por assinatura tem um espaço enorme para crescer e ocupar mercado”, afirma. Annenberg cita três motivos para explicar essa expansão: tecnológico (oferta de conteúdo em HD e 3D), poder aquisitivo (emergência da classe C e queda da barreira de entrada) e concorrência (entrada de novos players, principalmente na modalidade via satélite - DTH).
A expansão do DTH, aliás, provocou a reviravolta das tecnologias: pela primeira vez, neste ano, o satélite ultrapassou o cabo. Na atual configuração, o DTH tem 51% do share, a TV a cabo (TVC) tem 47% e o MMDS (micro-ondas) tem 3% (em percentuais arredondados). Por conta dessa expansão, nos últimos cinco anos o faturamento do setor dobrou: deve fechar o ano com R$ 14,6 bilhões (inclui assinaturas, taxas de adesão, pay-per-view, provimento de voz, internet e publicidade), ante os R$ 7,3 bilhões de 2007. Também pela primeira vez, o Brasil ultrapassa os líderes de TV paga na América Latina, Argentina e Chile, e torna-se o país com o maior número de assinaturas na região.
Pendências
No entanto, permanecem na pauta da ABTA algumas pendências que se arrastam. A mais antiga é a liberação de outorgas de TVC. Há mais de dez anos que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) não libera novas outorgas para a exploração do cabo. 
Na fila, no acumulado desses anos, existem mais de 1,5 mil pedidos para operar TV a cabo. A outra pendência é política e trata-se do Projeto de Lei Complementar 116 (PLC 116) que, entre outras iniciativas, libera o limite do capital estrangeiro (restrito a 30% do capital total atualmente) para empresas estrangeiras na TV paga e também regulamenta a produção de conteúdo nacional. O PLC 116 está na pauta do Congresso Nacional há mais de três anos.
Na próxima semana, a entidade promove a ABTA 2011 - Feira e Congresso, entre os dias 9 e 11 de agosto, em São Paulo (SP). Segundo os organizadores, quase 50% dos expositores são de empresas estrangeiras, o que denota o grau de aumento no interesse pelo mercado brasileiro.
Fonte: Meio & Mensagem