segunda-feira, 2 de maio de 2011

Globo tem novo formato de anúncio para rádios


Sistema Globo de Rádio apresenta nova  modalidade de publicidade para os portais das emissoras do grupo


Buscando oferecer cada vez mais visibilidade aos seus clientes e anunciantes, a unidade digital do Sistema Globo de Rádio (SGR) oferece um novo formato de negócios para a internet.
Batizada de “ envelopamento do player”, a nova propriedade esta disponível para comercialização no formato de diárias, e permitirá aos clientes customizarem os players das emissoras – oferecendo exposição com destaque total para suas marcas.
Para estrear o novo formato, a campanha dos biscoitos Adria Tortinhas estampará o player da Multishow FM, rádio presente na web e negociada pelo SGR, por três meses – renovando suas imagens a cada 15 dias.

Fonte: Meio & Mensagem

Parabéns

 No dia 1º de maio de 1952, estreou como Rádio Nacional de São Paulo, das Organizações Victor Costa. Nasceu inovando. A primeira vinheta cantada de uma emissora de rádio entrou no ar, na voz de Hebe Camargo. Levou os programas de auditório para as ruas da cidade. Em 1952, o cantor Francisco Alves apresentava seus convidados no estúdio montado em praças públicas.
Ainda nos anos 1950, acreditou no talento de um jovem comunicador que tinha sido camelô. Foi a primeira rádio de grande porte em que trabalhou Silvio Santos. Nas novelas e no humor, foi a rádio paulistana que aperfeiçoou alguns dos modelos trazidos da Nacional carioca.
Em 1965, as Organizações Globo compraram a Nacional paulista, pois viram nela a oportunidade de construir uma história de sucesso. O nome Nacional foi mantido e o espírito inovador entrou em ação mais uma vez. Os programas de auditório deram lugar ao formato comunicador amigo. O jornalismo e a prestação de serviço passam a ganhar mais espaço na programação. Resultado: em 1967, a Rádio Nacional assumiu a liderança de audiência na capital paulista, com uma programação popular e informativa. Liderança que a emissora mantém até hoje na capital e região metropolitana, entre as rádios de programação falada (as predominantemente não-musicais).
Em 1976, nossa rádio de espírito jovem recebeu um pedido do Ministério das Comunicações para que o nome Nacional fosse apenas utilizado pelas emissoras dirigidas pelo Governo Federal. Começava a transição do nome. Em 1977, Nacional-Globo. Em 1978, Globo-Nacional. E finalmente, em 1979, Rádio Globo de São Paulo.
Em outubro de 1977 chegou o pai da matéria Osmar Santos, jovem narrador esportivo que havia revolucionado a linguagem das transmissões de futebol, foi contratado pela Nacional-Globo e estreou em outubro de 1977. Com ele, vieram Oscar Ulisses, Osvaldo Maciel, Juarez Soares, Loureiro Júnior e outros que se juntaram aos talentos que já trabalhavam na casa.
Em 1978, Fausto Silva, o Faustão, passou a integrar o time de feras da reportagem esportiva da Globo SP.
Em 2002, começou a dividir com a Globo do Rio de Janeiro a responsabilidade de encabeçar a rede Rádio Globo Brasil, com os slogans ‘sempre ao seu lado’ e ‘rádio do tamanho do Brasil’. Antonio Carlos, Padre Marcelo Rossi, Laércio Maciel, Oscar Ulisses, Pedro Trucão (que chegou em 2003) e outros comunicadores de grande talento, somados à qualidade de toda a equipe Globo, garantiram a manutenção da liderança entre as não-musicais.