sexta-feira, 15 de abril de 2011

CBN conta com novo comentarista


José Luiz Portella irá apresentar o quadro “Construindo São Paulo”

A CBN anuncia um novo reforço para seu time de comentaristas: o engenheiro civil José Luiz Portella chega à emissora para apresentar o quadro “Construindo São Paulo”, que irá ao dentro do programa “CBN São Paulo”. Apresentado por Fabíola Cidral, o “CBN São Paulo” vai ao ar de segunda à sexta-feira, das 09h30 às 12h. O novo comentarista fará três participações semanais – às segundas, quartas e sextas-feiras – sempre às 10h10.
Especializado em planejamento urbano, Portella usará o "Construindo São Paulo" para debater com Fabíola os problemas e soluções para os desafios do dia-a-dia do paulistano: estarão em pauta temas como o trânsito caótico, enchentes, poluição do ar e segurança..
Fonte: Meio&Mensagem

Em 4 meses, 240 jornalistas são demitidos das redações brasileiras

Desde o começo do ano, as redações brasileiras vêm demitindo jornalistas. Nos últimos quatro meses, foram 240 demissões, em São Paulo, Brasília e Sergipe. No entanto, a capital paulista registrou um número maior de dispensas, 218, em veículos como UOL, Estadão, TV Cultura, Abril, Meia Hora SP, Agora SP e Folha SP.
Em muitos casos, os profissionais não serão substituídos, já que as demissões ocorreram por cortes orçamentários, como o caso da TV Cultura (150), Estadão (22) Meia Hora SP (10) e TV Sergipe (6).
No começo de fevereiro foram 150 dispensas na TV Cultura, seguidas por 22 no jornal O Estado de S.Paulo, duas no UOL, 32 no Grupo Abril e dez no Meia Hora. Recentemente o Correio Braziliense demitiu sete jornalistas e foi seguido pelo conterrâneo Jornal de Brasília, com oito cortes. A TV Sergipe dispensou seis profissionais e o jornal A Tarde cortou um de seus jornalistas. O episódio mais recente foi o do Grupo Folha, que demitiu uma repórter do Agora SP e um editor da Folha, ambos por comentários no Twitter.
Estes são apenas os casos conhecidos, divulgados no Comunique-se, em blogs e nas redes sociais. Além desses, é provável que outros cortes tenham ocorrido em redações espalhadas pelo País.
Fonte: Izabela Vasconcelos portal Comunique-se