A nova cara da Band na internet

Após meses de um processo de reformulação, emissora estreia sua nova página na web, o band.com.br, com a promessa de maior interatividade para os usuários


Sai o eBand e entra o band.com.br. Com a ideia de aparecer, de maneira mais incisiva, no universo da internet e conquistar um espaço de destaque, a Bandeirantes reformulou e, agora, lança sua nova página oficial na web. página oficial na web. 
O novo portal nasce das bases do antigo eBand, site lançado no ano de 2009, com a proposta de reunir o conteúdo televisivo do grupo, com o adicional de veiculação de notícias e informações em tempo real. Como a plataforma digital ainda não tinha decolado – tanto em termos de audiência como também de repercussão – o grupo planejava, desde o início do ano, uma reestruturação no ambiente online, que lhe permitisse ficar em uma condição de competir com maior força com aGlobo.com e o R7, por exemplo (portais da Globo e da Record, respectivamente).
O primeiro passo para essa reestruturação foi o deslocamento da então coordenadora da assessoria de comunicação do grupo, Eliane Leme, para o posto de diretora-executiva do portal, no mês de janeiro. Além disso, o diretor executivo comercial da TV Bandeirantes, Marcelo Mainardi, também passou a coordenar todas as negociações comerciais do site.
O resultado dessas mudanças entrou no ar nessa semana. A nova página da Band na web reúne todas as informações e conteúdo das atrações da TV e é dividida em seis categorias: Notícias, Esporte, Entretenimento, Viva Bem, Vídeos e Grupo Bandeirantes. Também há um espaço direto para a conexão com todas as rádios do grupo (BandFM, Mitsubishi FM, SulAmérica Trânsito, Rádio Bandeirantes, Nativa FM e BandNews FM ), que permite a audição das frequências pelos internautas em tempo real. Os vídeos exibidos na grade televisiva também passam a ser disponibilizados no portal.
Segundo informações apuradas pela reportagem de Meio & Mensagem, a ideia da emissora é, aos poucos, iniciar a produção de atrações exclusivas para a web, como jornais e atrações de entretenimento – a exemplo do que já acontece com o CQC 3.0, uma versão do programa semanal, feita somente na web sempre após a transmissão na TV.
Fonte: Meio&Mensagem






Postagens mais visitadas