segunda-feira, 15 de março de 2010

Lançamentos imperdíveis

Nessa terça-feira, 16 de março acontece o lançamento dos livros As melhores seleções estrangeiras de todos os tempos e As melhores seleções brasileiras de todos os tempos, escritos pelos jornalistas Mauro Beting e Milton Leite, respectivamente.
A noite de autógrafos e o coquetel ocorrem na Saraiva MegaStore do Shopping Eldorado (Av. Rebouças, 3.970 – Pinheiros - 1º Piso – São Paulo/SP – a partir das 18h30.
Os autores estarão à disposição para mais informações e entrevistas.

As melhores seleções estrangeiras de todos os tempos
Nesse livro o jornalista e comentarista Mauro Beting escala
As melhores seleções estrangeiras de todos os tempos.
O autor nos guia por um passeio pela história futebolística com ótimas narrativas, belas fotografias, lista de convocados e detalhamento dos esquemas táticos de cada equipe. Beting nos apresenta a trajetória de sete seleções que deixaram suas marcas no campo e na mente dos amantes do futebol. Com um estilo descontraído, o escritor conduz o leitor pelos caminhos percorridos pela Hungria de 1954, do craque Puskas, e pela Inglaterra de 1966, do goleiro Gordon Banks (que quatro anos depois faria a sua famosa defesa contra a cabeçada de Pelé).
Em seguida, os mecanismos do carrossel holandês de 1974 são revelados. No mesmo ano, temos a Alemanha de Beckenbauer, campeã em cima daquela mesma Holanda. Da década de 1980, as representantes são a Itália de 1982, carrasca do futebol arte brasileiro, e a Argentina de 1986 – aquela da mão de Deus de Maradona.
Por fim, a última campeã do século XX, a França de 1998. Para chegar nessas sete eleitas, Mauro Beting se utilizou de seis critérios.
Com esses elementos na mão o autor presenteia todos os fãs de futebol com um livro enriquecido de informações completas sobre o jogo de cada um desses times.“Se o mundo da bola discute até quem é o “Pelé” do futebol (Pelé? Maradona? Garrincha?), definir as melhores seleções de todos os tempos (fora as brasileiras) é assunto para a vida toda. É quase impossível comparar períodos distintos do esporte, e pode resultar anacrônico igualar o futebol de diferentes décadas. A bola que voa em 2010 é outra pelota, se comparada a que rolava em 1970. Piorou? Melhorou? Mudou. Como a vida. Como o mundo”, relata Mauro Beting na introdução do livro.

Serviço:
As melhores seleções estrangeiras de todos os tempos
Autor: Mauro Beting
Formato: 16x23 cm; 240 páginas
Preço: R$ 33,00



As melhores seleções brasileiras de todos os tempos

O narrador e apresentador Milton Leite elege as principais representantes das seleções brasileiras de futebol em Copas do Mundo.
Considerando não só as vitórias, mas também a qualidade técnica, o jornalista nos apresenta o retrato de seis equipes marcantes para a história do esporte.
O livro começa com o time de 1958 e a equipe bicampeã de 1962. Em seguida, retrata a seleção de 1970, a brilhante e eliminada formação de 1982 e o e tetracampeonato de 1994.
Termina com o penta de 2002, equipe campeã depois de um amargo vice em 1998 e uma classificatória conturbada. “A ideia do livro é reunir histórias e personagens das grandes campanhas nacionais no esporte mais popular do planeta.
Mas quando o título começa por “melhor” ou “melhores”, é claro que a obra remete a escolhas, comparações”, explica o autor, que ouviu e entrevistou diversos craques, técnicos e especialistas no assunto.
Uma constelação de gênios do futebol como Djalma Santos, Zagallo, Pelé, Tostão, Carlos Alberto Torres, Zico, Falcão, Júnior, Batista, Carlos Alberto Parreira, Bebeto, Mauro Silva, Cafu, Marcos e Ronaldo, concedeu entrevistas exclusivas ao autor.
Das seis seleções retratadas no livro, duas conseguiram unir o futebol bonito, de alta qualidade técnica, à conquista do título. As equipes de 1958 e de 1970 foram campeãs jogando um futebol irrepreensível – tanto que as duas sempre aparecem nas mais variadas enquetes sobre as principais equipes de todos os tempos.

Serviço
As melhores seleções brasileiras de todos os tempos
Autor: Milton Leite
Formato: 16x23 cm; 224 páginas
Preço: R$ 33,00
Fonte: Assessoria de Imprensa Contexto



Você quer ganhar um desses livros?

Então mande um email para cheninocampo@gmail.com com seu nome, endereço e telefone.
Responda uma dessas perguntas:

Qual a melhor seleção estrangeira que você viu jogar?
ou
Qual a melhor seleção brasileira de todos os tempo?

Dia 29 de março acontece o sorteio e os vencederores serão conhecidos a partir do meio dia.
Participem!

Império do Amor em destaque

Neste domingo o Fantástico exibiu duas matérias que envolviam jogadores do Flamengo.
A primeira, uma exclusiva com Adriano, que acredito foi muito bem orientado por assessores de imprensa para mudar a sua imagem, pois corre o risco de ficar fora da Copa do Mundo.
A segunda foi com Vágner Love, que sempre que pode curte festas em comunidades "favelas" cariocas. Até ai tudo bem, porém na ótima matéria, traficantes exibem armas pesadas livremente e ainda fazem a escolta do jogador.
Tirem suas conclusões e se possível comentem aqui esse post.
Matéria com Vágner Love clique aqui

Comemorar prejuízo!

Band "festeja" prejuízo com a Indy-2010

Principal artífice da realização de uma etapa da Fórmula Indy no Brasil em 2010, o grupo Bandeirantes teve prejuízo com a iniciativa. Mesmo assim, saiu feliz do circuito de rua montado em São Paulo - o traçado incluiu o sambódromo, a Marginal Tietê, a avenida Olavo Fontoura e o pavilhão de exposições do Anhembi. Afinal, o déficit foi menor do que o esperado para a primeira edição da prova. A projeção do grupo Bandeirantes era ter um prejuízo entre R$ 12 e R$ 15 milhões com a realização da Indy em 2010.
Entretanto, a conta deve gerar um número negativo em torno de R$ 5 milhões - essa projeção ainda depende da consolidação do orçamento da prova. "A prova ainda não chegou ao total de custo que ela representa, mas o desempenho foi melhor do que o planejado.
Existe um benefício nessa relação com o público, até porque a prova é uma satisfação que nós damos.
É um jeito de devolvermos um pouco para as pessoas que nos acompanham.
É claro que somos uma empresa voltada ao lucro, e acreditamos que teremos isso depois de dois ou três anos, mas esperávamos uma situação pior agora", admitiu o vice-presidente do grupo Bandeirantes, Marcelo Meira.
No total, a etapa paulistana da Fórmula Indy teve um custo entre R$ 50 milhões.
Desse montante, a Bandeirantes custeou R$ 30 milhões e a prefeitura injetou outros R$ 20 milhões (R$ 12 milhões em patrocínio e R$ 8 milhões em estrutura).
Durante a semana, a prefeitura de São Paulo revelou expectativa para diminuir os custos nos próximos anos.
Como grande parte da estrutura usada em 2010 vai ser reutilizada, as autoridades locais estimam uma redução mínima de R$ 2 milhões nas obras de estrutura. "Essa é uma projeção que eu considero até conservadora. Acredito que eles vão reduzir até mais o custo e que a situação será mais tranquila nesse sentido para os próximos anos", projetou Meira.
O grupo Bandeirantes fechou contrato com a Indy para realizar a prova até 2014.
Fonte: Máquina do Esporte
Foto: O Globo
Lance
SP: Pôs pra dançar (Palmeiras)
RJ: Que Deus abençoe! (Adriano)
MG: No topo (Cruzeiro)

Folha de SP
Compras de armas na América do Sul aumentam 150%

O Estado de SP
Acordo prevê compensação por perdas de royalties

O Globo
Ibsen quer transferir para União perdas dos estados com pré-sal

Jornal do Brasil
revolta nas ruas

Correio Braziliense
Crise política emperra votações na Câmara

Estado de Minas
Mar rende expansão de negócios para Minas

Valor Econômico
GP forma consórcio e cria grande empresa de lácteos

Zero Hora (P. Alegre)
Proposta transfere à União perdas do Rio na divisão do petróleo

A Tarde (Salvador)
Estudante universitário morre ao cair de ônibus

O Povo (Fortaleza)
Particulares saem na frente para se adequar ao Enem

Jornal da Tarde (SP)
Árvores escondem indicações de radar

Diário Catarinense (Florianópolis)
Cerco às doações e ao uso da máquina

Gazeta do Povo
Grande Curitiba vive a regra do cada um por si

Diário de S. Paulo
A 4 anos da Copa, aeroporto de Cumbica já está saturado

Jornal do Commercio (Recife)
Família italiana teme pela vida de Roberta