quinta-feira, 29 de outubro de 2009

G4 projeta até R$ 260 mi com patrocínios

Um contrato com uma cervejaria, praticamente fechado, deve ser assinado na próxima sexta-feira. Além disso, há negociações em andamento com bancos e com empresas de telefonia.
Se fechar acordos com representantes dos três segmentos, o G4, grupo formado por representantes de Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo, projeta um lucro de até R$ 260 milhões nos próximos cinco anos.
O número é baseado na soma dos patamares que o G4 tem ouvido de diferentes companhias.
O grupo chegou a estar muito perto de um acordo com a Ambev, mas deve anunciar nesta sexta-feira um contrato com a Femsa. Depois, focará empresas dos dois outros setores.
A meta é ter um banco, uma cervejaria e uma empresa de telefonia como parceiros oficiais até ]o fim deste ano. "Temos um cronograma definido para fechar os três até o fim do ano, sim.
Todos eles serão contratos de cinco anos de duração, que se estenderão até a Copa de 2014.
São parcerias de longo prazo, que podem atingir um total de R$ 250 milhões ou de R$ 260 milhões.
Trabalhamos com valores altos porque estamos falando de quatro grandes marcas", disse José Carlos Perez, superintendente do escritório do Santos em São Paulo e coordenador do G4.
O montante é o principal argumento do G4 para mostrar que a união é um bom negócio para os clubes. Alguns deles possuem parcerias com empresas dos setores que foram procurados pelo grupo - Corinthians e São Paulo, por exemplo, já possuem acordos com a Femsa -, mas esses vínculos foram assinados em patamares bem inferiores aos que estão sendo trabalhados atualmente.
"Podemos dizer que esses contratos são receitas novas, e toda receita nova no futebol é importante. Vender jogadores é uma receita antiga, colocar patrocínio no uniforme também é. Usar a imagem do clube em acordos comerciais é diferente, novo, e isso pode ajudar os quatro clubes a se fortalecerem muito", avaliou Perez.
Formado neste ano, o G4 surgiu como um fórum para os quatro grandes clubes de São Paulo trocarem experiências sobre gestão, marketing e combate à pirataria de seus produtos oficiais. As discussões aproximaram as diretorias, que fundaram uma empresa em nome do grupo e passaram a captar patrocinadores dispostos a utilizar as quatro marcas.
Fonte: Máquina do Esporte

Show no bar "O Torcedor"

divulgação
A banda Folha Seca, Futebol e Música toca nesta quarta-feira, 04/11, no bar O Torcedor.
O lugar não poderia ser outro: um bar especialmente pensado para fãs de música e esporte, em pleno Estádio do Pacaembu.
No repertório, só músicas de futebol, como 1 x 0, do mestre Pixinguinha, passando por Jackson do Pandeiro, Chico Buarque, Marcos e Paulo Sérgio Valle, Novos Baianos, Gilberto Gil, Milton Nascimento, Sérgio Ricardo, Skank até, claro, Jorge Ben Jor, com sucessos como Umbabarauma, Cadê o Penalty, Zagueiro e Fio Maravilha.
Música e futebolFolha Seca Futebol e Música entrou em campo em maio de 2009 para uma festa no Estádio do Pacaembu, em São Paulo. São quatro rapazes e uma cantora incrível.
Para construir o clima do esporte, todos usam camisas de futebol.
A banda é formada pelos craques: Fernanda Soares (voz), Danilo Rocha (violão), Filipe Dourado (cavaquinho), Franco Lorenzon (contrabaixo) e Fábio Guido (bateria).
ServiçoFolha Seca Futebol e Música Quando: Quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Local: Bar O Torcedor (http://www.barotorcedor.com.br/)
Horário: 19 horasEndereço: pça. Charles Miller, loja 1, Estádio do Pacaembu, São Paulo - SP
tel. 11 3969-0739
Lugares: 110
Couvert artístico: R$ 5,00
Estacionamento no local
Manchetes do dia, oferecimento:Financiamentos de Multas e Licenciamento é com a SODESP.

Lá você financia seu licenciamento e suas multas em até18 vezes iguais, com o 1º cheque para 45 dias.Entre em contato com a Central de Atendimento e informe-se.

Se você desejar um orçamento sem compromisso, clique aqui.SODESP - (11) 2799- 0400



Lance

SP: (SP)

RJ: Valeu 600 pontos (Bot)

MG: Haja coração! (Cruz)



Folha de SP = Senado facilita despejo de inquilino



O Estado de SP = Atentado mata mais de 100 no Paquistão e desafia EUA



O Globo = Equipamento de combate ao tráfico apodrece no Rio



Jornal do Brasil = Rio ganha R$ 2 bi a mais em royalties de petróleo



Correio Braziliense = Nem a lei seca dá jeito no trânsito



Estado de Minas = 19 mil empregos no forno



Valor Econômico = Exportador terá crédito e retorno rápido de imposto



Zero Hora (P. Alegre) = Senado modifica a lei dos aluguéis e facilita o despejo



A Tarde (Salvador) = Nova lei facilita o despejo de inquilinos com aluguel atrasado



O Povo (Fortaleza) = Liminar proíbe aumento automático por idade



Jornal da Tarde (SP) = Macarrão instantâneo é bomba de sal. E vicia



Diário Catarinense (Florianópolis) = 7 mil professores: Governo fará teste para contratar

temporários



Jornal de Brasília = Sai PCS de PM e bombeiro



Gazeta do Povo = 50% das BRs no Paraná estão em mau estado de conservação



Diário de S. Paulo = Novas regras podem deixar o aluguel de imóvel mais barato



Jornal do Commercio (Recife) = 13º antecipado



A Crítica (Manaus) = Os irmãos Souza quebram o silêncio