terça-feira, 25 de agosto de 2009

Mano Menezes participou do Esporte em Debate

site Corinthians
O Técnico do Corinthians foi entrevistado no programa "Esporte em Debate"O técnico do Corinthians, Mano Menezes, afirmou em entrevista à Rádio Bandeirantes (AM 840 e FM 90,9) que não perderá mais jogadores para o exterior nesta temporada e que precisa, principalmente, de um lateral-esquerdo experiente para a disputa da Copa Libertadores.
Mano também considera o Alvinegro paulista o maior prejudicado após a abertura da janela de negociações com times do exterior. "Pela importância dos jogadores que saíram (André Santos, Cristian e Douglas), fomos os mais atingidos".
Por isso, ele fez críticas ao atual calendário brasileiro, que, segundo Mano, precisa ser readequado para uma equipe não ser "esfacelada durante a competição".
Enquanto isso não acontece, o técnico do Corinthians tratou de falar de sua equipe na atual temporada.
Evitou fazer previsões e acha que o time, aos poucos, está voltando para o eixo.
Ainda comemorou o fato de poder contar com o argentino Matías Defederico, que se apresenta hoje, mas não tem data para estrear.Mano Menezes foi entrevistado pelos repórteres Leandro Quesada e Alexandre Praetzel na edição de ontem do programa "Esporte em Debate".
Perdas Acho difícil que aconteçam outras.
Não pela qualidade dos jogadores, que estão fazendo temporadas muito boas.
Mas também temos conhecimento daquele negócio que é mais provável que aconteça, que passa da especulação. Acho que as perdas já foram grandes nessa equipe.
Agora só vamos acrescentar jogadores.
Calendário brasileiroÉ muito frustrante começar o campeonato com uma equipe e ver ela esfacelada depois. Não vamos deixar de fazer negócios, porque fazem parte dos negócios do clube, mas temos que organizar nosso calendário.
Temos que unificar as duas competições sulamericanas, assim como acontece com os campeonatos na europa. Temos que adequar a nossa realidade, jogar menos em janeiro e fevereiro, que é muito quente.Libertadores, obrigação?Não é nada assim.
A Libertadores é muito difícil de ser conquistada.
Equipes vão crescendo de edições anteriores para conquistar o título.
Vamos ter que aprender a Libertadores dentro da Libertadores.
O time precisa saber jogar com regulamento.
Tem que saber perder de 1 a 0 fora, por exemplo.
Gol marcado fora de casa dá diferenciação muito grande. Torcedor precisa fazer ambiente favorável para sua equipe.
Porque lá fora não tem essa coisa de vaiar time.
Fonte: AI Grupo Bandeirantes

Santos aumentará renda com novo placar eletrônico

Na semana passada, o Santos inaugurou o novo placar eletrônico na Vila Belmiro.
Na partida contra o Grêmio, válida pelo Campeonato Brasileiro, o clube trocou o equipamento antigo e implantou um sistema novo, com o apoio do patrocinador oficial do clube, a Semp Toshiba.
O novo painel tem dimensões de 6,16m por 8,01m, com área líquida iluminada de 48m².
Tamanho importantíssimo na hora de divulgar informações e divulgar propagandas.
Segundo o Departamento de Marketing do clube, serão criadas diversas cotas publicitárias de 15 e 30 segundos para exibição de propagandas e campanhas de empresas interessadas em divulgar sua marca nos jogos do Peixe.
A expectativa do Santos é arrecadar anualmente cerca de R$ 150 mil.
Os prazos de veiculação do material poderão variar conforme o número de jogos e as competições.
Além disso, o novo placar auxiliará a divulgar as principais promoções criadas pelos departamentos de Marketing e Comunicação do clube, assim como mostrar o conteúdo produzido pela Santos TV.
Fonte: Meio&Mensagem

São Paulo ratifica apoio do BNDES a 2014

O Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai financiar parte da obra do Morumbi para a Copa do Mundo de 2014.
A informação foi confirmada por Juvenal Juvêncio, presidente do São Paulo, time que é dono da arena.
Criado em 1952, o BNDES é um órgão do governo federal que atua em financiamentos de longo prazo para projetos que tenham como meta o desenvolvimento de alguma esfera social do país.
A diretoria do São Paulo tem conversado sobre um empréstimo para concluir as intervenções necessárias no Morumbi, mas estipulou que a negociação dependia de condições especiais de juros. "Nós temos parceiros chegando, e vamos contar com o BNDES.
Acho engraçado as pessoas questionarem o investimento deles no Morumbi.
Por que eles podem financiar a Daslu, que é uma loja de luxo, e não o futebol, que mexe com o homem do morro, das palafitas e dos pés descalços?", questionou Juvêncio.
Inicialmente, o projeto do Morumbi foi orçado em R$ 300 milhões.
Contudo, esse valor pode ter sofrido após a Fifa ter pedido modificações no projeto - na semana passada, a reunião de representantes da entidade com o comitê organizador de São Paulo foi a mais longa entre as sabatinas com as 12 cidades que estarão na Copa.
As cidades devem apresentar à Fifa ainda neste ano os nomes dos financiadores de seus projetos para a Copa do Mundo. A ideia do São Paulo é usar sua rede de parceiros comerciais para levantar uma parte do dinheiro e conseguir o restante no BNDES. "Vamos ter um financiamento deles para a cobertura. Problema resolvido.
Isso não é pegar dinheiro público para uma obra privada, até porque o BNDES não é público.
Pegaremos emprestado de um banco", concluiu o presidente do São Paulo.
A cobertura é um dos pontos mais complicados no projeto do Morumbi para o Mundial.
Prova disso é que o modelo inicial já foi abandonado, e a diretoria do São Paulo buscou opiniões de empresas especializadas nesse tema para tentar encontrar uma solução.
Nesta segunda-feira, Juvenal Juvêncio teve um encontro com representantes da empresa alemã que fez a cobertura do Estádio Olímpico de Berlim.
Assim como o Morumbi, a arena tem pista de atletismo e reclamações sobre pontos cegos.
Por conta disso, aliás, essa companhia deve levar a melhor na concorrência.
Fonte: Máquina do Esporte

manchetes

Financiamentos de Multas e Licenciamento é com a SODESP
SODESP - (11) 2799- 0400

Lance
SP "Soy más um loco" (Corinthians)
RJ: Joia do Rio (Vasco)
MG: A solução ( Galo)

Folha de SP = Crise na Receita provoca saída coletiva de chefes

O Estado de SP = Mudanças provocam rebelião na Receita

O Globo = Dirigentes se rebelam contra ingerência política na Receita

Jornal do Brasil = Planos de saúde antigos terão reajuste de 6,76%

Correio Braziliense = Governo unifica regras e põe ordem nos concursos

Estado de Minas = Gripe suína mata grávida em BH. Bebê sobrevive

Valor Econômico = Teles vendem computadores para incentivar banda larga

Zero Hora (P. Alegre) = A busca aos náufragos gaúchos

A Tarde (Salvador) = Gripe A muda hábitos

O Povo (Fortaleza) = PT fecha consenso

Jornal da Tarde (SP) = Obra na 23 vai aliviar trânsito e piorar o ar

Diário Catarinense (Florianópolis) = Reservas Indígenas: Índios e indústria travam briga por terra no Norte

Jornal de Brasília = Concurso chamará mais

Gazeta do Povo = Fumódromo não passa. Lei será de tolerância zero

Diário de S. Paulo = Aposentados podem ter 6,4% de reajuste com nova fórmula

Jornal do Commercio (Recife) = Concorrência menor no vestibular da UPE

A Crítica (Manaus) = PF indicia dez no ‘Caso Jaíza Fraxe’