sexta-feira, 11 de julho de 2008

Novidades no FM

O departamento comercial de uma tradicional emissora de SP está comemorando.
Depois de algumas reuniões, finalmente um acordo foi fechado com outra emissora que tem história no dial paulistano. Fato que vai alavancar de vez esse excelente projeto.
A previsão é que a partir do mês que vem a programação do am seja retransmitida no fm, como pretendiam seus idealizadores há algum tempo.
Boa sorte a todos os companheiros que também estão comemorando, torço para que além de aumentar o faturamento novas vagas surjam por lá, já que o mercado está cada vez mais escasso.

Rir ou chorar?

Quem nunca vez uma grande m.. na profissão?

Mas nem tudo está perdido, pois o humor serve como prêmio de consolação para uma grande CAGADA. Como o exemplo abaixo que é simplesmente SENSASIONAL.


*************************************************************
Jornal confunde os Dantas e publica foto de ator no lugar de banqueiro

Uma reportagem sobre a operação Satiagraha saiu do âmbito jornalístico, se espalhou pela internet e foi parar em sites de humor. O Diário do Sul da Bahia, de Itabuna, publicou na edição da última quarta-feira (09/07), por engano, a foto do ator da Rede Globo Daniel Dantas como sendo o homônimo, dono do Banco Opportunity, preso pela Polícia Federal.
Segundo o editor do jornal, Valdenor Ferreira, o erro foi causado pela equipe de diagramação, que, ao buscar uma imagem do banqueiro na internet, encontrou a do ator e, publicou. Esta foto é a primeira que aparece na busca do Google. Os responsáveis não foram demitidos, mas foram repreendidos pelo fato.
“Nós editamos a matéria, mas o pessoal do design, na hora de captar a foto, cometeu o erro. O pior foi o dia seguinte. Tivemos que montar um plantão para atender os telefonemas dos leitores”, diz.
Na quinta-feira (10/07), o veículo publicou uma nota de esclarecimento, se desculpando com o ator. “Aproveitamos a oportunidade para pedir desculpas ao Daniel Dantas da Globo, um artista de honestidade incontestável e que muito tem contribuído, com seu talento, para o sucesso das telenovelas brasileiras”.
O editorial publicado nesta sexta-feira (11/07) também trata do assunto, falando sobre a repercussão que o erro teve na imprensa. “Os 15 minutos de fama não foram fruto de um furo jornalístico, daqueles com que toda a imprensa nanica sonha para, ainda que momentaneamente, romper a intransponível barreira que a separa da grande mídia. (...) Ô glória inglória!”, diz o editorial, escrito com muito humor. Rir para não chorar.