segunda-feira, 25 de maio de 2015

Nossa Rádio estreia na frequência dos 700 Khz em São Paulo

Daniel Vidal é o  coordenador Geral da
 Rede Nossa Rádio
A  Rede Nossa Rádio, emissora do segmento   gospel assumiu definitivamente nessa    segunda-feira  dia 25/05 a frequência histórica  e marcante dos 700 Khz na cidade de São Paulo, começou a operar com 50 quilos de potência em um dos mais modernos transmissões do pais, localizado na cidade de São Caetano do Sul. Depois de negociações com o Grupo Estado, o canal am foi adquirido pela Igreja Internacional da Graça de Deus que tem como comandante o Missionário R.R.Soares. Essa será a 24 emissora da Rede espalhada pelo Brasil. Com a migração para o FM, o canal adquirido  seguirá o mesmo caminho das emissoras que hoje estão em amplitude modulada e a atual frequencia em FM da emissora em SP 106.9 Mhz, não deve ter o seu contrato renovado.  
Conversamos com jornalista mineiro Daniel Vidal,  32 anos de idade e 17 anos trabalhando em rádio. Vidal está no Grupo que que adquiriu a emissora do Grupo Estado há 13 anos, é o responsável projeto de ampliação da rede e principalmente, aumentar o conteúdo jornalístico  da emissora.
Confira a seguir alguns trechos da entrevista que também está disponível  em áudio.

Como é ser o responsável por esse projeto da Rede Nossa Rádio que agora está em um prefixo tão importante em São Paulo?
É o grande momento da minha carreira. A gente sabe da história que tem a frequência dos 700 Khz.  A nossa programação vai priorizar o conteúdo jornalístico, até pela tradição do prefixo. O ouvinte vai interagir conosco e pode ter certeza que vamos ter muita prestação de serviço como já é de costume desse canal .
A Rede Nossa Rádio que tem uma programação Gospel, mas não é só uma rádio religiosa com música e pregações? 
Não, a partir das 7 da manhã já teremos duas horas de muita informação de São Paulo e todo Brasil com o programa “Primeiras Notícias” A nossa Rádio tem 24 afiliadas distribuídas por todo Brasil, cada emissora vai colaborar com o  nosso giro nacional de notícia. Muito conteúdo jornalístico e  a ajuda do ouvinte com uma forma mais dinâmica como foi por exemplo o “Ouvinte Repórter”.
Quais são as novidades na grade de programação, o que será rede o que será local? 
O de mais importante vai ficar em rede, mas nossa preocupação é com a programação local também, existe a janela específica para o ouvinte se informar. Além do conteúdo jornalístico teremos programas segmentados como por exemplo um voltado para mulher, ou um  programa de debate e  teremos também muito conteúdo de entretenimento na programação. 
As rádio chamadas Gospel, apostam cada vez mais  na comunicação com bom humor, isso é recente? Sim, a nossa Rádio foi uma das primeiras a apostar nesses programas ou vinhetas com formatos mais ágeis, dinâmicos e divertidos. Recebemos bons elogios de ouvinte e até de colegas que aprovam essa postura, sejam eles evangélicos ou não. A nossa equipe de produção é bem criativa e bem humorada. Tudo isso  desperta o interesse de todo o tipoe de ouvinte que está se acostuma a ouvir uma programação mais atraente e abrangente para todos. 
E o conteúdo do jornalismo esportivo, será ampliado? 
Existe essa expectativa para que a emissora tenha mais conteúdo jornalístico e o esporte não é diferente. Muita gente pensa de forma errada  que o evangélico não entende ou não gosta de futebol.  O evangélico tem como o pleno exercício da fé ir ao culto, principalmente aos domingos, mas ele se interessa e gosta de esporte, ele torce e acompanha o seu time e afirmo que esse pensamento  ou essa  separação que evangélico só pensa na igreja não existe mais. Vamos trazer mais conteúdo esportivo e mais pra frente está nos planos até transmissões esportivas. Queremos atender o interesse do ouvinte e manter a credibilidade do jornalismo do am 700 Khz.
Como você define essa nova faze da Nossa Rádio a partir dos 700 Khz? 
Essa é uma fase de transição, posso garantir que temos profissionais qualificados envolvidos em produzir um conteúdo que seja atraente para o ouvinte e para o mercado publicitário.


Áudio  da entrevista naintegra 
Equipe de Jornalismo em São Paulo: Daniel Vidal (Coordenador e Chefe de Reportagem) Amanda Lino / André Costa - Produção - Elaine Bento (produtora executiva) - Locução - Fátima Gamero, Almir Roberto, Simone Rodrigues, Gerson Perez, Doni Matias, Daniel Vidal e Fabrício Lopes - Colunistas de Esporte: Anderson Cheni e Rogério Voltan - Operadores - Paulo Leônidas / Osvaldo Moreno - Estagiários - Luana Martins, Clarisse Rebeca, Eduardo Faria e Larisse Cosmo. 
Cabeça de Rede 
São Paulo - Nossa Rádio - São Paulo - AM 700 Khz e 106.9 MHz 
Afiliadas 
Alagoas - Nossa Rádio - Maceió - 89.3 MHz Bahia - NR - Salvador - 103.3 MHz Nossa - NR - Vitória da Conquista - 760 Khz Ceará - NR - Fortaleza - 97.7 MHz Espírito Santo - NR - Guarapari/Vitória - 96.5 MHz Goiás - NR - Goiânia - 94.3 MHz Minas Gerais - NR - Belo Horizonte - 97.3 MHz Frutal - NR - 98.5 MHz Rádio Metropolitana - Vespasiano - 1250 Khz Pará - NR - Santa Isabel do Pará - 90.1 MHz (Grande Belém) Pernambuco - NR - Recife - 106.9 MHz Piauí - NR - Teresina - 101.3 MHz  Parnaíba - NR- 98.5 MHz Rio de Janeiro Rádio Relógio - Rio de Janeiro - 580 kHz Rádio Musical - Cantagalo - 830 kHz Rio Grande do Sul - NR - Porto Alegre - 106.7 MHz Ajuricaba - NR - 89.3 MHz Araçatuba - NR - 91,7 MHz Vale do Paraíba - NR - 91.5 MHz Franca - NR - 107.7 MHz Cajobi - NR - 96.3 MHz Dracena - NR - 1490 Khz




A meia noite do dia 25/05/2015 a frequência dos 700 Khz na cidade de São Paulo passou a ser oficialmente da Nossa Rádio, confira a vinheta que marcou a chegada do novo prefixo.



Prêmio Comunique-se 2015: início da votação será marcado por almoço com jornalistas

O início da temporada de votos do Prêmio Comunique-se 2015 já tem data marcada. Será na próxima terça-feira, 26, durante almoço para 100 convidados – entre colegas da imprensa e executivos do mercado – no restaurante Pobre Juan da Vila Olímpia, em São Paulo. Como já é tradição no lançamento de cada edição da premiação, o CEO do Grupo Comunique-se, Rodrigo Azevedo, irá revelar a temática da vez, além de apresentar os patrocinadores a apoiadores que ajudam a promover o Oscar do Jornalismo Brasileiro. Entre os convidados estão diretores de jornalismo, apresentadores de rádio e TV, repórteres, colunistas e gestores de comunicação de grandes empresas. Na lista de nomes que já confirmaram presença, estão Roberto Cabrini (apresentador e editor-chefe do ‘Conexão Repórter’, do SBT), Franz Vacek (superintendente de jornalismo e esportes da Rede TV), Mauro Naves (repórter esportivo da TV Globo), Heródoto Barbeiro (apresentador da Record News), João Palomino (vice-presidente de jornalismo e produção da ESPN Brasil) e Ricardo Boechat (apresentador da BandNews FM e da TV Bandeirantes). 
"Realizamos o almoço todos os anos para marcar o início da primeira fase de votação com força total. O encontro que promovemos sempre é prestigiado pelos colegas da imprensa e serve como bom para termômetro do que nos espera na grande festa em setembro”, comenta Azevedo ao deixar nítida a expectativa quanto à noite de gala da premiação, agendada para 22 de setembro, no HSBC Brasil, capital paulista. Por enquanto, o executivo ressalta a marca do almoço de lançamento como meio de reencontro de jornalistas. “Tem gente que trabalhou junta, mas não se vê há anos. E o Comunique-se proporciona essa confraternização, ajuda a unir grandes nomes da imprensa”. Quem pode votar Para participar da votação do Prêmio Comunique-se, é necessário fazer parte da comunidade de leitores do Portal Comunique-se. O cadastro no site é gratuito e basta apenas informar os seguintes dados pessoais: nome completo, endereço de e-mail e CPF – além de definir o usuário/login e a senha para acessar a plataforma do “pleito” da premiação. Os internautas ainda têm a opção de associar a conta que tem no Facebook ou Google. Usuários já integrantes da comunidade que esqueceram os dados de acesso devem contatar a equipe de produção, por meio deste link ou do e-mail d.inacio@comunique-se.com.br.
Fonte e Foto: Portal Comunique-se

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Rádio Memória

O parceiro gente boa Antônio Edson, o Tonicão, narrador da Transamérica postou essas fotos em sua página pessoal. 
O ano era  1996, Eder Luiz reuniu sua equipe esportiva no estúdio da Rádio Capital-SP para uma foto recordação. Em pé: Julião (produtor), Pinheiro Neto, Nando Medeiros, Dirceu Cabral, Roberto Carmona, Gerson Ferreira (coordenador) e Henrique Guilherme. Sentados: Reinaldo Porto, Antonio Edson, Eder Luiz, Claudio Fernandes e Jorge Ferreira.
Equipe de esportes da Rádio Capital de SP em 1996

Pioneirismo
No mesmo ano, 1996 - A equipe migrou do AM ( Capital) para a BAND FM, sendo essa a primeira emissora brasileira a transmitir futebol em Freqüência Modulada com equipe comandada por Eder Luiz, equipe que segue há anos na Rádio Transamérica de São Paulo, mesclando nomes consagrados e experientes, com novos talentos.


BandNews FM completa 10 anos no ar

Ricardo Boechat e Eduardo Barão nos
 estúdios da emissora
Em 2005, o mundo se despediu do papa João Paulo 2º, que faleceu aos 84 anos. O presidente americano George W. Bush, reeleito no ano anterior, tomou posse de seu segundo mandato à frente da Presidência, o líder Evo Morales se tornou o primeiro presidente indígena da história da Bolívia e tragédias naturais, como o furacão Katrina no sul dos Estados Unidos e um terremoto na região de Caxemira (Governada por Paquistão), foram responsáveis por milhares de mortes. No mesmo ano, o Grupo Bandeirantes decidiu colocar no ar uma rádio com 24h de jornalismo no FM, faixa tradicionalmente adorada pelos ouvintes de música. Dez anos depois, e presente nas coberturas dos acontecimentos mais importantes do Brasil e do mundo, a emissora não tem dúvidas de ter cumprido sua missão. Mas, claro, o desafio continua. Quem conversou com a reportagem do Portal Comunique-se sobre o assunto foi a editora executiva de redação, Sheila Magalhães, que acompanha há nove anos essa história. À época, quando foi inaugurada, a BandNews tinha como meta conquistar o público feminino e os jovens, que eram targets pouco atraídos pelo radiojornalismo. "Então, começamos a pensar em estratégias como linguagem jovem e de fácil entendimento, os assuntos que seriam tratados durante a programação e em como poderíamos traduzir temas pesados para esses públicos", conta Sheila. O modelo atingiu todo o trabalho, como explica a executiva, desde as pautas até as vinhetas, que são mais próximas do que já era feito nas emissoras musicais. O saldo das ações aparecem nos números. Atualmente, a audiência do canal fica quase dividida entre o público masculino (55%) e feminino (45%). Dependendo do mês, as mulheres lideram. "Nossa relação com os ouvintes é fundamental para a história da rádio. Nós aumentamos as campanhas de engajamento, interação e conhecemos o nosso target. O que não se pode esquecer é que o rádio tem caráter de companheiro. As pessoas precisam ser ouvidas e se sentirem acompanhadas". Todas essas informações sobre os ouvintes deram vida a projetos para a BandNews FM ao longo dos anos, como o 'Buracômetro', em que os ouvintes falam das dificuldades e apontam os buracos no asfalto. heila garante que a primeira década da rádio trouxe grandes ensinamentos e ressalta que a batalha continua com a busca por conteúdos cada vez mais plurais e em âmbito nacional com a expansão das praças. "Aprendemos que a sintonia com o público faz uma rádio diferente e melhor todos os dias. É possível manter os pilares e apostar na criatividade ao mesmo tempo. Tem que ser ousado, tem que apostar o tempo todo". Outro ponto essencial para a executiva é entender que a união entre profissionais de diversas idades dá bons frutos e resultados únicos. 
"Em 20 minutos, tudo pode mudar" 
Quem ouve rádio não pode negar: o boletim da BandNews é responsável por atualizar milhares de pessoas com as informações mais quentes no intervalo de 20 minutos. O que não se pode ignorar, também, é que em dez anos as oportunidades de apuração de notícias aumentaram. É neste sentido que o crivo dos 34 profissionais que formam a emissora, atualmente, se faz cada dia mais necessário. "As portas de informações são muitas e elas aumentam a cada ano. Antes, tínhamos email e internet. Agora, existem portais, redes sociais, WhatsApp, torpedo, etc. As ferramentas vão se unindo e o volume de pauta aumenta de maneira considerável".
 Sheila Magalhães,editora executiva
 de redação da emissora
O cenário exigiu mudanças de todo o mercado de comunicação. Na rádio, Sheila conta que a curadoria é tarefa de toda a equipe, que não mais se divide entre funções. "Aqui, não temos um apresentador, um editor e um produtor. Todos somos jornalistas e é essencial conhecer os processos e participar. Claro, temos profissionais que respondem pelos cargos, mas isso não restringe a participação em diversas posições na redação. Na BandNews, temos essas características multitarefa, o que é determinante para não deixar nosso ouvinte desatualizado". A editora executiva não deixa de ressaltar a importância de nomes como o de Ricardo Boechat na apresentação e explica que o aporte de uma marca conhecida colocou a emissora em posição privilegiada. "Nascemos dentro de um grupo com credibilidade e os nomes que temos aqui foram fundamentais para a construção da rádio. Bebemos muito dessa fonte". Sobre o mote que acompanha o canal desde seu nascimento, Sheila comenta que, embora o mercado traga mudanças, a BandNews segue com a proposta de entregar as principais notícias neste intervalo de tempo. Por falar em mudanças, com nove anos de casa, Sheila responsabiliza a rádio por seu momento profissional. "A BandNews é responsável pelo meu crescimento. Cheguei aqui como repórter. Era minha única experiência. Aprendi a lidar com noticiário, ouvinte, a me sensibilizar com os acontecimentos e a desenvolver pessoas. A rádio é uma escola. Sou eternamente apaixonada pelo projeto e não me imagino fora dele".
Fonte: Comunique-se
Foto:Divulgação BandNews FM

quarta-feira, 20 de maio de 2015

Cadê o meu?

Evento de inauguração da nova Arena
Palmeiras e WTorre (administradora do Allianz Parque) não se entendem em muita coisa, mas no caso da dívida dos funcionários terceirizados da Arena, a responsável é a WTorre. Funcionários  que trabalham nos eventos da Arena ou até no projeto de sonorização feito para a moderna Arena reclamam há meses do atraso n pagamento que deveria estar em dia com as produtoras terceirizadas (SP2Brasil e Loudness Sonorização). São mais de  100 profissionais que aguardam o pagamento da construtora que firmou contrato com as produtoras, pelo que foi apurado pela coluna, a dívida está sendo sanada aos poucos, e a ameaça de greve que chegou a ser cogitada não existe mais.
Atualizado em 21/05 14:30
Foto: GE/Felipe Zito

Vida FM, amplia sua audiência na Grande SP

Um dos destaques na audiência em frequência modulada nos últimos anos nas medições do IBOPE na Grande São Paulo vem sendo a Vida FM, emissora que é líder absoluta no segmento Gospel, alcança a incrível quarta colocação no ranking geral que apresenta mais de 30 emissoras em São Paulo.
Um dos destaques da programação é o programa "Desperta pra Vida" que vai ao ar das 7 às 9 da manhã, mescla música, informação e entretenimento. O programa apresentado pelos experientes locutores Kadú Rodrigues, que também é programador da emissora e Ana Paula Barros,  que trabalha nas pegadinhas da Rede TV, chega a superar emissoras mais tradicionais e pula para a terceira colocação.  A rede de rádios Vida teve início em 2007, com o início das operações da Radio Vida FM Ltda de São Paulo. Em 2009, Juanribe Pagliarin, presidente da Comunidade Cristã Paz e Vida assumiu o controle da rádio, que passou do 16º lugar na audiência na capital paulista para a 6ª colocação. A partir de 2012 outras rádios de várias capitais do Brasil foram arrendadas, formando a Vida FM Sat. O principal slogan da rádio era “A vida é tudo de bom". A programação era feita com músicas intercaladas com pregações de pastores. Apesar da ótima audiência e de ter uma equipe muito boa, a  direção da emissora segue enfrentando problemas burocráticos com o Ministério das Comunicações e a Anatel, problemas esses que se não forem solucionados podem implicar até no fechamento da emissora. (veja aqui)
Abaixo o vídeo postado pela equipe de locutores da rádio que mostra os bastidores do programa " Desperta pra Vida". 

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Freqüência da Rádio Estadão AM vai virar Nossa Rádio dia 25/05

Missionário R.R.Soares confirmou  nesse final
 de
semana a aquisição da frequência em am
O Grupo Estado fechou a negociação  de uma das suas emissoras de rádio.   O  histórico e marcante prefixo dos 700 Khz,  que já foi  Rádio Eldorado  e hoje é Rádio Estadão dará lugar a Nossa Rádio, emissora do segmento Gospel que pertence ao Missionário R.R.Soares, líder da Igreja Internacional da  Graça de Deus.  A estreia da emissora em seu novo prefixo já foi confirmada pela próprio Missionário para a próxima segunda-feira dia 25/05.   A partir dessa data, a  programação da Rede Nossa Rádio estará simultaneamente na FM 106.9 e neste novo canal em amplitude modulada. O Grupo Estado ainda não se pronunciou oficialmente a respeito da negociação.
Fundada em 4 de janeiro de 1958, a Rádio Eldorado marcou época no jornalismo da cidade de São Paulo, aos poucos a falta de investimento  na emissora, má administração e parcerias que não deram resultados  esperados foram fundamentais  para a família Mesquita tomar a decisão da negociação. Lembrando que a identidade da emissora foi mudada algumas vezes, com a mudança de nome para Eldorado/ESPN - Estadão/ESPN e Estadão que segue com sua programação no canal em FM 92,9 Mhz.
Foto: Divulgação




Nota Oficial enviada ontem 19/05 via Lucia Faria/ Assessoria de Imprensa ao Blog/coluna às 13:27

 O Grupo Estado deixa transmissão em AM A partir de 25 de maio a Rede Nossa Rádio, que pertence à Igreja Internacional da Graça de Deus, assume a programação da frequência Amplitude Modulada (AM) 700 KHz, uma permissão da empresa Rádio Eldorado Ltda., do Grupo Estado. O grupo continuará como titular e responsável pela operação. Um segundo acordo entre as organizações dispõe sobre a possível transferência da permissão e da frequência AM, após cumpridas as condições contratuais e aprovação do Ministério das Comunicações. A Rádio Estadão vinha utilizando essa frequência, com conteúdo em duplicidade com seu canal principal em Frequência Modulada (FM). A partir de 25 de maio, a Rádio Estadão passa a transmitir sua programação exclusivamente em FM (92,9 MHz), pelo site www.radio.estadao.com.br e pelo aplicativo para smartphones, disponível para os sistemas iOS e Android. A Rádio Eldorado permanece na frequência FM 107,3 MHz. O Grupo Estado tem priorizado investimentos em conteúdos e plataformas digitais destinados a públicos de qualificação diferenciada ou de interesse específico –como o lançamento, semana passada, do novo site móvel para celulares e da recentemente lançada série de aplicativos Viagens do Paladar, entre outros