terça-feira, 30 de setembro de 2014

Rádio no Rio de Janeiro deve dar uma nova sacudida

Gilson, Garotinho e Gerson podem
retornar para Rádio  Globo Rio
 Não é de hoje  que a Rádio Globo do Rio de Janeiro sonha em ter a volta de o grande narrador José Carlos Araújo, o garotinho como é conhecido, deixou a emissora em maio de 2012 e desde então passou por Bradesco Esportes, BandNews e Transamérica, onde ainda permanece com a competência de sempre, mas sem o mesmo brilho que a Globo lhe deu por décadas, o mesmo acontece com  Gilson Ricardo, grande comunicador que tem a sua voz e o seu jeito de Rádio Globo por onde passa, e não vamos esquecer do comentarista  Gerson Canhota, fiel escudeiro e amigo do garotinho.  Pois bem, agora não é mais sondagem, são troca de telefonemas e reuniões ( uma acontece hoje) que podem definir ainda esse ano a volta do trio. Detalhes estão sendo tratados, e caso não dê acordo esse ano,  de 2015 não deve passar, afinal a Rádio Globo quer recuperar terreno e a audiência perdida na última década. Assim, Luiz Penido também tem grandes chances de voltar para a sua antiga casa, um grande amigo que lá continua está fazendo a articulação e olha que a grande notícia nem é  a volta dos respectivos narradores as suas antigas emissoras. Se a família que comanda a rádio  e a tv  optar em deixar de pagar uma grande quantia de arrendamento de uma FM do grupo, a Globo pode mudar de frequência em um curto espaço de tempo.
Migração demorada
 Em conversa com vários engenheiros e técnicos de radiodifusão, chegamos a conclusão que a migração definitiva para o FM em grandes centros como Rio e São Paulo, não sai do papel em 2015 e os mais otimistas cravam 2016 ou 2017 para que o am migre definitivamente nos grandes centros que hoje não apresentam espaços nas frequências em FM, ou seja, muito tempo para se esperar e dinheiro para gastar com o arrendamento da emissora que está entre as mais ouvidas do Rio. Seria sem dúvida uma  atitude de impacto que iria sacudir mais uma vez o rádio carioca.
Foto: Band Rio

AutoEsporte na CBN vai falar também de motos

A partir do dia 6 de outubro, o quadro da revista Auto Esporte na rádio CBN, passará a se dedicar não só a automóveis, como também a motocicletas, que encantam colecionadores e ganham cada vez mais espaço pelo preço e economia de combustível. O boletim vai inclusive ser "rebatizado" e passará a se chamar "AutoEsporte na CBN: Carro & Moto", indo ao ar três vezes por semana. Para quem quiser conferir: às segundas e quartas, no CBN Total, às 14h55min; e quinzenalmente, aos domingos, no CBN Esportes, às 11h50min. Neste horário dominical, o quadro vai se revezar com “CBN Moto”, com Roberto Agresti, novo comentarista da rádio, a partir de 12 de outubro. A cada 15 dias, Agresti vai conversar com Carlos Eduardo Eboli sobre lançamentos, regras para uma condução segura e até sobre as competições mais importante. O mundo em duas rodas também é notícia na CBN."

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Jovem Pan estreia Vozes do Brasil

Na segunda-feira, 29, a rádio Jovem Pan estreia o quadro Vozes do Brasil. Serão vários depoimentos de empresários, professores, economistas, celebridades, personalidades importantes de diversos setores contando quais são suas expectativas para o Brasil nos próximos quatro anos e para o novo governo que vai se eleger. Os depoimentos terão um minuto de duração e serão incluídos em toda a grade da programação. A população brasileira será escutada nas ruas pelas 130 emissoras afiliadas da Jovem Pan. A partir da próxima semana, será possível ouvir depoimentos do economista e ex-Diretor do Banco Central, Alexandre Schwartsman, do jurista, Almir Pazzianotto, do jornalista, Roberto Cabrini e da atriz, Eva Wilma. 
Fonte: Meio e Mensagem

Rádio Estadão terá cobertura 24 horas da eleição

A equipe de repórteres, apresentadores e colunistas da Rádio Estadão participará da cobertura especial de 24 horas do domingo, 5 de outubro, no primeiro turno das eleições. Essa será a estratégia da emissora, quando o Brasil escolherá presidente, governadores, senadores e deputados federais e estaduais. A rádio colocará seus repórteres e correspondentes pelo País para acompanhar candidatos a governador, presidente e principais personalidades do mundo político. Ao vivo, a emissora trará todas as informações dos Tribunais Superior e Regional Eleitoral. Enquanto a cobertura estiver nas ruas, no estúdio, os apresentadores da Estadão receberão cientistas políticos, professores e especialistas para debater os futuros cenários. A partir das 17 horas, quando os votos começarão a ser contados, a rádio terá nos estúdios representantes dos principais partidos políticos do País. O ouvinte terá informação em tempo real da apuração, voto a voto. A programação contará com a apresentação dos seguintes jornalistas: 
0 às 7 horas - Geraldo Nunes e Norberto Notari - 7 às 10 horas - Vinicius França e Tatiana Ferraz -10 às 12 horas - Alessandra Romano e Daniel Gonzales - 12 às 14 horas - César Sacheto e Roberto Godoy - 14 às 17 horas - Alessandra Romano, Mia Bruscato e César Sacheto - 17 às 21 horas - Haisem Abaki e Humberto Dantas - 21 às 24 horas - Roxane Ré e Emanuel Bomfim.
A cobertura poderá ser ouvida em FM (92,9) e AM (700) e também acompanhada no site da emissora e  na sua fanpage. 

Ranking de audiência do rádio no Rio de Janeiro

Segundo a mais recente pesquisa, confira quais são as cinco rádios mais ouvidas em am e fm na cidade do Rio de Janeiro (medição da programação geral das emissoras).

     AM
1º Tupi
2º Globo
3º Rio de Janeiro
4º Tamoio
5º Relógio

CBN ocupa a sexta posição

    FM
1º Melodia
2º O Dia
3º Beat 98
4º 93 FM
5º Tupi

Top 10 no ranking geral AM e FM

  1Melodia 
  2FM O DIA 
  3Tupi (AM/FM) 
  4Beat 
  5Globo (AM/FM) 
  693 
  7JB 
  8Nativa 
  9Cidade 
10- Mix FM 

A CBN está na décima quarta e BandNews na décima sexta posição.

Observações 
Melodia FM e 93 FM são emissoras evangélicas. Desse fato podemos inferir a influência desse segmento e seu potencial que vem crescendo muito na capital fluminense. A Rádio Rio de Janeiro, terceira mais ouvida em AM, é espírita. Destaque para a posição da Cidade FM, nona colocada no geral, a tradicional emissora retornou ao dial há pouco tempo e pode subir ainda mais nas próximas medições.

Audiência Esportiva

A concorrência segue firme quando o assunto é a programação popular e esportiva, porém a Globo continua bem distante segundo os últimos números divulgados a Super Rádio Tupi lidera em 22 das 24 hora, a Globo ganha das 7 às 8 horas e das 9 às 10 horas. E, das 22 horas em que é líder, em 8 horas a Super Tupi tem simplesmente o dobro da Globo. Sem dúvida uma audiência respeitável.

Top 5 do ranking de audiência no rádio em São Paulo

Segundo a mais recente pesquisa, confira quais são as  cinco rádios mais ouvidas em am e fm na cidade de São Paulo (medição da programação geral das emissoras).

     AM
1º Globo
2º Capital
3º Bandeirantes
4º Jovem Pan
5º Record

    FM
1º Band
2º Nativa
3º Transcontinental 
4º Top
5º Gazeta

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Câmara Municipal de São Paulo, faz merecida homenagem ao Pai da Matéria

 Osmar Santos  feliz da vida
 ao lado de Carlos Maglio
O relógio marcava 16:30 quando começou a sessão que homenageava o Dia do Rádio e consecutivamente um dos maiores narradores da história desse veículo fascinante, Osmar Santos, "O pai da matéria", que estampando um sorriso permanente não se contia de tanta felicidade. E não havia melhor forma de homenageá-lo, durante uma hora e meia a homenagem foi feita em forma de um programa de rádio, transmitido ao vivo pela Web Rádio Câmara e TV Câmara, muito bem conduzido pelo amigo da época de Rádio Globo, o jornalista Carlos Maglio, hoje coordenador da Web Rádio Câmara, ao lado de Maglio estava outro grande profissional que também veio do rádio,  Wagner Belmonte, ex- Rádio Bandeirantes, e atualmente Editor-Chefe da TV Câmara,  Paulo Soares, o popular "amigão da galera" era outro amigo presente, o amigão trabalhou com Osmar na rádios: Record e Globo,  lembrou que sua admiração era  tanta que pra ele ainda menino, primeiro vinha Osmar Santos, e depois o rádio. "Quando eu apresentava programas ao lado do Osmar na rádio, eu ficava tremendo o tempo todo e hoje tenho  muito orgulho de ter trabalhado e aprendido muito com o pai da matéria", disse amigão. A sala Tiradentes estava cheia, eram jornalistas, radialistas, amigos  e admiradores de Osmar ouvindo atentamente a homenagem. Durante o programa foram ao ar depoimentos em áudio  de personalidades que falaram da vida e da carreira de Osmar Santos, entre eles estavam José Silvério, o saudoso Fiori Gigliotti, Heródoto Barbeiro, Fausto Silva, Oscar Ulisses, Milton Neves, Juca Kfouri e os ex-jogadores Edmundo (que foi apelidado de Animal por Osmar) e Serginho Chulapa, chamado por Osmar de "Tamanduá Bandeira".   A importância de Osmar Santos durante o processo de redemocratização do Brasil durantes as Diretas Já, foi lembrada como ponto importante para acabar com a discriminação que existia até aquele momento com os profissionais que trabalhavam com o esporte e impulsionou a classe artística a erguer a bandeira junto com milhões e milhões de brasileiros que lutavam por dias melhores. Não faltaram também os gols históricos dos grandes clubes da Capital e da seleção brasileira tetracampeã em 1994, todos na sala caíram na risada depois  de conferirem em um áudio Osmar  convencendo o rei Pelé narrar seu milésimo gol, realmente Osmar era diferenciado. "A narração no rádio  existe antes e depois de Osmar Santos" lembrou o irmão Oscar Ulisses, que atualmente comanda o departamento de esportes da Rádio Globo em São Paulo,  Oscar revelou que Osmar quando criança lá no interior do Paraná tinha dificuldade na fala, era gago, mas aos poucos a deficiência na fala foi resolvida. Como agradecimento pelos serviços prestados ao longo da carreira de locutor que foi interrompida após um acidente em 1994, Osmar recebeu das mãos do presidente da casa, vereador José Américo, um lindo troféu em forma de um microfone antigo. Osmar  trabalhou na Capital Paulista na Rádio Jovem Pan, Record e Globo, além das tvs Record,  Globo (onde narrou a Copa de 1986, e também foi apresentador do Globo Esporte e na  extinta Rede Manchete, onde narrou a Copa de 1990. Parabéns a todos os envolvidos por essa brilhante e mais do que justa homenagem a esse  ser iluminado, abençoado e que teve dois dons de Deus, o da narração esportiva onde foi e segue como grande referência, um verdadeiro mito e o dom de ser  um artista plástico, pintando quadros que são expostos no Brasil inteiro. Viva o Rádio e viva o eterno garotinho e pai da matéria Osmar Santos!
Foto: André Bueno/CMSP