quarta-feira, 8 de junho de 2016

Para se reerguer rádio tenta "competir" com plataformas visuais

Leco Presidente do SP e Wanderley Nogueira
durante  transmissão ao vivo na Jovem  Pan
Quando falamos que atual fase do rádio esportivo do Brasil  é agonizante muitas pessoas desdenham e falam que o rádio nunca vai acabar e da sua importância como fonte de informação e entretenimento, ok eu também concordo, mas para tentar se reerguer ou reinventar o maior veículo de comunicação busca literalmente melhorar sua imagem.  Além de perder ótimos profissionais e patrocinadores o rádio segue perdendo cada dia mais ouvintes, tanto que o rádio está deixando de ser rádio e está virando tv. Isso mesmo, o rádio de hoje não é  somente áudio é imagem também. Assim tenta competir com outras plataformas visuais ( tvs e internet ) tamanho é o seu enfraquecimento. Quando falamos de cobertura esportiva a situação é ainda mais precária. Grande exemplo é a matéria feita pelo colega Auvaro Maia que destaca  que somente quatro emissoras de rádio do Brasil compraram os direitos de transmissão da Copa América do Centenário. Esse é o pior cenário da história da cobertura esportiva do rádio quando se fala de uma competição desse nível e cobertura da seleção brasileira de futebol. É ou não é triste e agonizante essa atual fase?

Na estreia da Seleção Brasileira na Copa América Centenário, disputada nos Estados Unidos, aparentemente apenas três rádios do Brasil compraram os direitos e transmitiram o empate com Equador por 0 a 0 em Pasadena. Rádio Gaucha de Porto Alegre com narração de Gustavo Manhago, comentários: Cléber Grabauska e reportagens: Sérgio Boaz. Rádio Jornal de Pernambuco. Com narrador : Roberto Queiroz; Repórter : Igor Moura; Comentarista: André Luiz Cabral. Rádio Nacional do Rio de Janeiro (EBC). Narração: Carlos Borges; Comentários: Claudio Carsughi; Reportagens: Rodrigo Ricardo e  Grupo Bandeirantes de Rádio - Bandeirantes AM/FM de São Paulo (Bradesco Esportes, BandNews, Bandeirantes/820/Goiânia) com Ulisses Costa,Sérgio Patrick e Fábio França. Na concentração da Seleção Brasileira em Pasadena na sexta feira (03), somente três repórteres de rádios do Brasil estavam presentes acompanhando a Seleção Brasileira. São eles: Sérgio Boaz(Gaúcha), Leonardo Baran (Itatiaia/BH e rádio Brasil/RJ) e Osires Nadal ( de Ponta Grossa/PR – não foi possível a confirmação de qual emissora ele fez a cobertura).
Reprodução: Internet
Matéria Copa América: Auvaro Maia