sexta-feira, 18 de março de 2016

Rádio Progresso será a primeira emissora do país a migrar para o FM

A Rádio Progresso de Juazeiro do Norte (CE) entra para a história da radiodifusão brasileira como a primeira emissora do país a migrar da faixa AM para FM. A mudança acontece hoje e a noite  e contará com a presença do Ministro das Comunicações André Figueiredo, além de autoridades da cidade e do Estado. Com a publicação do decreto no Diário Oficial da União, a Rádio Progresso de Juazeiro S.A. já pode iniciar a transmissão no dial FM, estação que vai operar na frequência 97.9 FM. De acordo com o diretor presidente da emissora, Antonio Firmino da Silva, o trabalho de transição foi árduo e envolveu muitos profissionais para deixar a rádio apta para a migração. “Trabalhamos muito durante um ano para enviar toda a documentação necessária e fizemos a troca dos equipamentos há mais de seis meses. Realmente foi muito trabalhoso e cansativo todo o processo, mas é muito gratificante ver o resultado esperado. Hoje comemoramos, pois somos a primeira rádio a migrar no país”, afirmou o diretor. Para Firmino a expectativa é de colocar a rádio num patamar de igual para igual com as demais emissoras. “Mudamos 70% da programação e com o tempo vamos moldando nossa grade para atender ao público ouvinte. É claro que temos um público fiel e queremos conquistar mais ouvintes. Estamos felizes com essa conquista histórica”, declarou. Para o Ministério das Comunicações, a expectativa é de que outras emissoras que já estejam quitando seus boletos de nova outorga em FM recebam a autorização para migrarem de faixa. Saiba mais Mais de 200 boletos já foram emitidos para as emissoras efetuarem o pagamento da outorga. As 950 rádios do primeiro lote ocuparão o chamado espectro FM “convencional”, e devem enviar toda a documentação até o dia 24 de maio. A partir do recebimento do boleto, a emissora tem 90 dias para quitar o valor, que deverá ser pago em parcela única. O MiniCom recebeu 1.384 pedidos de emissoras interessadas na migração. As rádios presentes no primeiro lote terão simulcasting – período de transmissão simultânea em AM e FM para adaptação da audiência – de 60 dias. Já as 370 emissoras do segundo lote, ou lote residual, provavelmente terão simulcasting de cinco anos. O período disponibilizado para o segundo lote apresentar a documentação vai de 25 de junho a 22 de setembro.
 www.abert.org.br