terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Bradesco Esportes demite 1/3 de seus funcionários no RJ

E a fase péssima do rádio esportivo parece não ter fim, depois das demissões em massa no Sistema Globo de Rádio na semana passada, agora foi a vez da Bradesco Esportes FM do Rio de Janeiro demitir vários funcionários no dia de ontem. Conforme apuramos e escrevemos nessa coluna, o projeto que tem o nome do banco que é patrocinador oficial das Olimpíadas de 2016 corria sério risco de não chegar até as Olimpíadas, mas isso não vai acontecer, segundo fontes o projeto vai terminar após as Olimpíadas, ou seja, agosto de 2016. Mas novamente passará por mudanças. A frequência carioca,  na maior parte do tempo, irá retransmitir a partir de agora a programação de São Paulo, que por enquanto não  sofreu baixas no quadro de funcionários. Somente o "Donos da Bola" comandado por Edilson Silva que é retransmitido pela TV (como o de São Paulo ) será local, além de algumas transmissões esportivas. Confira a mensagem divulgada no Facebook de Nícolas Baccarim, um dos funcionários dispensados, ele afirmou ser de 90% o corte, mas na verdade foram 8 funcionário de um total de 24, ou seja 1/3.
"E A VIOLENTA CRISE FAZ MAIS UMA VÍTIMA... Neste dia 07 de Dezembro de 2015, eu e 90% dos companheiros da BRADESCO ESPORTES FM RJ fomos pegos de surpresa! A tsunami veio e fez um baita estrago no dial carioca. Excelentes profissionais na qual tive o prazer de trabalhar e dividir ambiente estão neste momento afastados do que mais gostam de fazer! União de duas paixões do brasileiro. RÁDIO e ESPORTE! Pra muitos um sonho! Falar de esportes e ainda ganhar pra isso! Hora de acordar! O árbitro apitou o final desse jogo. Essa rodada já passou. Agora é hora de correr atrás dos três pontos na próxima partida! Quando? Não sei. Onde? Não faço ideia. Certos são o aprendizado, a experiência e a amizade construída com cada um dos AMIGOS que fiz lá dentro. Pretendo os aturar por muito mais ainda, Hahahahaha. Quem sabe vestir novamente a mesma camisa que eles. Oficialmente desligado da Rádio Bradesco Esportes FM Rio, agradeço a todos vocês que estiveram conosco nessa caminhada e vamos continuar torcendo juntos por aí! Agradeço a oportunidade e também a confiança depositada no meu trabalho. Até a próxima. Muito obrigado!" Finalizou Nícolas. A coluna apurou que  o corte ocorreu  por conta dos resultados financeiros ruins, com a retransmissão da programação de São Paulo a programação carioca terá  breaks locais. E que existe uma remota possibilidade de contratações  após o período  de  férias. Esse infelizmente é  mais um capítulo da fase NEGRA do rádio esportivo. Lembro que além das demissões da Bradesco e SGR na semana passada, a Nativa FM Rio (emissora dos Diários Associados )  devolveu a frequência para a Antena 1, a Manchete acabou, o esporte da Transamérica Rio idem é até a Tupi (também dos Diários Associados) está encontrando dificuldades financeiras para pagar o décimo terceiro dos funcionários. Em contato com um gestor de rádio influente no mercado e que pediu para não se identificar, todos esses cortes acontecendo especialmente no rádio esportivo do eixo Rio-SP  era pra ter acontecido no ano passado, mas as respectivas emissoras/gestores conseguiram protelar e pela falta de perspectiva financeira do Brasil e do Mundo, a tendência é que o ano que vem  infelizmente  seja pior.

Atualizado  às 11:00