sexta-feira, 11 de julho de 2014

Whatsapp! A nova ferramenta de interação do rádio

Um dos fenômenos de comunicação nesse período de redes sociais é sem dúvida  o "WhatsApp Messenger". Pra quem não conhece ou só ouviu falar, o WhatsApp  é um aplicativo de mensagens multiplataforma que permite trocar mensagens pelo celular sem pagar por SMS. Está disponível para iPhone, BlackBerry, Android, Windows Phone, e Nokia e sim, esses telefones podem trocar mensagens entre si! Como o WhatsApp usa o mesmo plano de dados de internet que você usa para e-mails e navegação, não há custo para enviar mensagens e ficar em contato com seus amigos. Além das mensagens básicas, os usuários do WhatsApp podem criar grupos, enviar mensagens ilimitadas com imagens, vídeos e áudio. Diante de tantos recursos, o rádio, principalmente as rádios "all news" descobriram que o aplicativo é também um grande aliado na prestação de serviço, sendo  muito útil no dia a dia. Quando há essa interação forte entre o ouvinte e o âncora no estúdio é resultado é imediato. As grandes emissoras estão usando o aplicativo muito além do  envio de mensagens,  mais principalmente com outro recurso do aplicativo que é mais dinâmico, como a informação passada por áudio, onde o usuário tem 15 segundos para passar a sua informação ou o seu recado. Em emissoras jornalísticas o uso do aplicativo em áudio já está se tornando comum, o próprio ouvinte passa (grava) informações do trânsito por exemplo,  quase que em tempo. Não se pode negar que o aplicativo de fácil manuseio  chegou para ficar,  o uso está se propagando no dial (seja qual for o segmento da emissora). A agilidade que só o rádio tem, aliada a aplicativos como o WhatsApp mantém o rádio como um dos maiores veículos de comunicação do mundo, não digo que é o maior, justamente por causa das mídias sociais, como Twitter e Facebook que também são veículos fortes e muito utilizados no rádio. Mas quando se fala de credibilidade, bem aí o rádio é imbatível.

Rádios comunitárias poderão ser obrigadas a veicular propaganda eleitoral

Tramita na Câmara dos Deputados o Projeto de Lei 6289/13, do Senado, que altera a Lei das Eleições (9.504/97) para tornar explícita a aplicação das normas de propaganda eleitoral às rádios comunitárias. O autor, senador Valdir Raupp (PMDB-RO), argumenta que, atualmente, é cada vez mais comum a existência de rádios comunitárias em pequenas e médias comunidades. Segundo ele, entretanto, nem sempre os partidos e a Justiça Eleitoral adotam providências para que a propaganda eleitoral seja veiculada por essas rádios. Atualmente, a lei não faz menção às rádios comunitárias. Pelo texto em análise na Câmara, a veiculação obrigatória das propagadas eleitorais se aplicaria às emissoras de rádio, inclusive às rádios comunitárias, às emissoras de televisão que operam em VHF e UHF e aos canais de televisão por assinatura sob a responsabilidade do Senado Federal, da Câmara dos Deputados, das assembleias legislativas, da Câmara Legislativa do Distrito Federal ou das câmaras municipais. O projeto será analisado pelas comissões de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois, segue para o Plenário. 
 Fonte Agência Câmara de Notícias

Cartilha da Abert orienta radiodifusor sobre as regras das Eleições 2014

Abert preparou para os seus associados uma cartilha com orientações sobre as regras aplicadas às eleições deste ano. A cartilha traz informações sobre calendário eleitoral, legislação básica, pesquisas, programação, propaganda gratuita, debates e direito de resposta. No último dia  1º de julho, entrou em vigor uma das restrições previstas na Lei Eleitoral (nº 9.504) à programação normal do rádio e da TV. Por isso, é importante que o radiodifusor esteja atento às regras que orientarão a sua conduta durante o período eleitoral. Vale ressaltar que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu que a minirreforma eleitoral, aprovada no fim do ano passado, não valerá para as eleições deste ano. No entanto, resoluções aprovadas pelo plenário do Tribunal implicam inovações na lei eleitoral já para este ano. Acesse aqui a Cartilha Eleitoral 2014. 
Fonte:  Assessoria de Comunicação da Abert