quarta-feira, 28 de maio de 2014

Mais de 50 profissionais deixam a equipe da TVE e FM Cultura

A partir desta quarta-feira, 28, a Fundação Piratini deixa de contar com o trabalho de 54 funcionários, contratados em regime emergencial. Publicados no Diário Oficial do Estado nesta terça-feira, 27, os desligamentos devem impactar nas programações da TVE e da FM Cultura, que passarão a operar com uma equipe de 200 profissionais, sendo 33 jornalistas e 10 estagiários. Conforme a Fundação, ainda não é possível detalhar quais programas sofrerão alterações. Algumas atrações têm edições gravadas e outras poderão ser reprisadas. Em abril, um projeto de lei chegou a ser encaminhado pelo Poder Executivo à Assembleia Legislativa, buscando prorrogar os contratos emergenciais. A intenção, segundo a Fundação, era impedir a formação de uma lacuna entre a saída dos profissionais em cargos emergenciais e a nomeação dos aprovados no concurso público em andamento. Na pauta do Parlamento gaúcho desde 6 de maio, a proposta não chegou a ser avaliada pelos deputados, devido ao trancamento da pauta. A homologação do processo seletivo que preencherá 98 vagas nas emissoras está prevista para 4 de junho. De acordo com a Fundação, a convocação dos aprovados ocorrerá imediatamente.