sexta-feira, 30 de agosto de 2013


Pedro Luiz Ronco, apresentador do programa “A Hora do Ronco”, completa 40 anos de Grupo Bandeirantes

Ronco, completa 40 anos no  Grupo Bandeirantes
Após completar 25 anos de seu programa “A Hora do Ronco” em fevereiro deste ano, Pedro Luiz Ronco já tem outra data para comemorar: no próximo dia 1º de setembro, domingo, ele faz 40 anos de Grupo Bandeirantes. Quem ouve o apresentador diariamente nas manhãs da Band FM não imagina que ele já foi repórter de trânsito e realizou coberturas jornalísticas para as editorias de Política, Economia, Cidades, entre outras. Ronco é o quarto funcionário mais antigo do Grupo Bandeirantes, atrás somente dos jornalistas José Paulo de Andrade e Salomão Ésper e do Giba, da Discoteca. “Minha paixão é rádio. Em rádio eu já fui tudo, menos pilha”, brinca o apresentador. Ele começou como redator da Rádio Bandeirantes AM e virou repórter ao entrar ao vivo após uma das maiores tragédias do país: o incêndio do Edifício Joelma, que provocou a morte de 187 pessoas em 1º de fevereiro de 1974. “O Pedro é uma das pessoas mais criativas que eu já conheci, era um repórter diferenciado, muito rápido de raciocínio. Eu podia esperar tudo dele, menos o óbvio”, afirma José Paulo de Andrade, então chefe de reportagem da rádio, que viria a se tornar grande amigo do apresentador. Esse espírito brincalhão se destacava em seu trabalho, em especial quando começou a produzir boletins bem humorados sobre trânsito. Em pouco tempo, conquistou o seu próprio programa, “A Hora do Ronco”, na Band FM, que foi ganhando espaço na emissora e hoje vai ao ar para toda a rede de segunda a sexta, das 06h às 09h, e aos sábados o “Top Five da Hora do Ronco”, com os melhores momentos da semana, é exibido das 07h às 09h. A atração fez história ao lançar o Tiririca, com “Florentina”, e o primeiro a tocar canções de Zezé Di Camargo & Luciano, Leandro & Leonardo e Só Pra Contrariar. E hoje é líder de audiência e o carro chefe da rádio. Ronco, o locutor Tadeu Correia e o humorista Emerson França – que interpreta os personagens Pidôncio e Homem Vinheta - já acordam em alto astral e divertem o ouvinte que tem que enfrentar trânsito, correria e trabalho. “Quem liga para a rádio para falar comigo sabe que vai ser sacaneado. Eles me zoam e eu zoo de volta. É uma grande brincadeira”, conta Ronco. Pelo menos por enquanto o assunto aposentadoria nem passa pela cabeça do apresentador. “Enquanto tivermos resultado de audiência e o meu cérebro estiver funcionando, eu vou continuar”, diz Ronco. “Meu sonho é entregar ‘A Hora do Ronco’ para o Pepê, meu neto. Ele tem uma veia sem vergonha, canta, dança. Afinal, ele também é Ronco”, acrescenta.
Fotos: Divulgação/Band FM