quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Onde há fumaça......

Matéria original  Valor Econômico 26/08/13 00:00


Grupo Estado tem autorização para vender ativos!    


Francisco Mesquita Neto, presidente
 do Grupo Estado
A administração do grupo O Estado de S. Paulo, que tem negócios como o jornal homônimo e a rádio Eldorado/Estadão, recebeu autorização dos acionistas para captar mais de R$ 260 milhões por meio da venda de ativos e empréstimos ou financiamentos. A maior parte dos recursos, R$ 205 milhões, pode ser captada com a venda de oito imóveis da companhia, divididos em três blocos. Em um dos blocos estão os três prédios que abrigam a sede do grupo, na zona Norte de São Paulo. De acordo com a ata da assembleia de acionistas realizada no dia 30 de abril, esses imóveis podem ser vendidos, ou arrendados com opção de compra (‘leaseback’) por um valor mínimo de R$ 80 milhões. O grupo também pode se desfazer do prédio anexo à sua sede, onde está instalada a Agência Estado, por um valor mínimo de R$ 5 milhões. Na lista estão ainda quatro terrenos em Tamboré (região metropolitana de São Paulo), que podem ser negociados por um valor mínimo de R$ 40 milhões. A venda de imóveis é uma forma usada pelas companhias em geral para fazer caixa e deixar seu balanço mais enxuto. Em março, o jornal “The New York Times” levantou US$ 225 milhões com a venda de parte de sua sede para a W.P. Carey & Co.. Pelo contrato, o “Times” vai alugar o prédio por um período de 15 anos e terá opção de recompra por US$ 250 milhões ao fim do período. Na assembleia do Estado de S. Paulo, também ficou definido que a companhia poderá fazer empréstimos ou financiamentos de até R$ 80 milhões. 
Outra possibilidade para levantar recursos é a venda de concessões de rádio AM e FM e de TV da Rádio Eldorado, com um valor mínimo total de R$ 58 milhões.  Foram aprovadas ainda operações de empréstimo entre empresas do grupo que somam R$ 160 milhões. “Melhorias de gestão” Procurado pelo Valor, o diretor-presidente do grupo Estado, Francisco Mesquita Neto, disse, por e-mail, que nenhuma das operações mencionadas na ata foi realizada até agora. De acordo com o executivo, as deliberações da assembleia refletem apenas o consentimento para que elas sejam feitas com terceiros, ou entre as empresas do grupo, caso o conselho decida que alguma delas faça sentido. Sobre os empréstimos entre as empresas do grupo, Mesquita Neto disse que essas operações constam das atas das assembleias todos os anos e que, se comparados com anos anteriores, os valores aprovados para 2013 são menores. “[As reduções reais dos valores] São resultantes de melhorias de gestão”, disse. No balanço de 2012, o grupo registrou receita líquida de R$ 714,5 milhões, alta de 2% na comparação com os R$ 700,7 milhões de 2011. O lucro líquido atribuível aos acionistas ficou em R$ 38,5 milhões, ante R$ 38,6 milhões do ano anterior. A dívida líquida passou de R$ 81 milhões em 2011 para R$ 77 milhões no ano passado. (GB)
Foto: Reprodução/TV Estadão

Rádio Globo muda voz padrão da emissora

Roberto Nonato fica a partir de
 agora somente na CBN
O jornalista, radialista e locutor  Roberto Nonato, não é mais voz padrão  da Rádio Globo, a direção da emissora optou em deixar um locutor notiviarista   do Rio de Janeiro como nova voz padrão  da emissora, cargo que foi ocupado por Nonato durante 10 anos.  Anteriormente ele foi por 5 anos a  voz padrão da Rádio Globo em São Paulo.  Nonato está no SGR há 23 anos, há dois anos deixou a Antena 1 para se dedicar exclusivamente como âncora da CBN, onde apresenta o Jornal da CBN 2º edição e  cobre as férias de Milton Jung no Jornal da CBN 1º edição.  A Rádio Globo está passando por uma ampla reestruturação, onde a programação nacional está sendo substituída pela regional,  essa mudança acontece pelo fato da "matriz" carioca ter perdido há anos a liderança e consecutivamente muitos ouvintes para a Super - Rádio Tupi.
Foto: Cásper Líbero/Ana Carolina Neira

Museu do Futebol participa do Encontro Estéticas das Periferias

O Museu do Futebol – instituição da Secretaria de Estado da Cultura, localizado no estádio do Pacaembu – participa no próximo sábado, 31, do Encontro Estéticas das Periferias - Arte e Cultura nas Bordas da Metrópole. O evento acontece gratuitamente a partir das 9h30, no auditório Armando Nogueira, e se estende durante todo o dia. A programação no museu traz produções audiovisuais feitas por moradores da cidade de São Paulo, com foco principalmente no Futebol de Várzea e na Copa do Mundo de 2014. No dia também haverá exposição de camisas de times de várzea, trazidas pelos próprios participantes, e um totem multimídia com exibição de fotos. Após a primeira exibição dos curtas, será proporcionada uma visita com educadores no Museu do Futebol a todos os participantes. No final da segunda sessão, acontecerá um debate com o tema "Futebol e Periferia, entre a alienação e a identidade cultural”. Participam do bate-papo o poeta e cineasta Akins Kintê; o jogador dos Autônomos FC Matusa; e um dos fundadores da Cooperifa e fotógrafo de Várzea, Marco Pezão. A mediação fica por conta do diretor da Bola & Arte, Carlos Carlos. Neste ano, o debate terá como foco os processos criativos. O objetivo é que os artistas das periferias façam uma reflexão sobre as suas concepções estéticas e que o público possa ter acesso ao percurso imaginativo que dá sentido às obras de arte produzidas nas quebradas. A programação do Museu do Futebol faz parte de um evento que oferecerá mais de 150 atrações a 43 espaços culturais da capital paulista, 40 deles em regiões periféricas. Entre os espaços que receberão shows, debates, mostras e exposições, estão 17 Centros Educacionais Unificados (CEUs), oito Fábricas de Cultura, quatro centros culturais, cinco bibliotecas municipais, 15 ônibus-bibliotecas, além de SESC Belenzinho e Auditório do Ibirapuera. Programação Estéticas das Periferias no Museu do Futebol 9h30 – 10h: Abertura para exposição de Camisas de Várzea e Fotografia 10h - 11h30: Fala de abertura e sessão dos Curtas de Várzea Contos da Várzea (Doc) Direção: Diego Viñas, 23`- SP Sinopse: "Contos da várzea" vai além das quatro linhas do terrão. Retrata o casamento perfeito da várzea, que busca seu espaço dentro da metrópole, e da periferia, que busca um refúgio para o lazer. Varzeanos e acadêmicos garantem este debate. Eu sou a bola desse jogo (Fic) Direção: Bruno César Lopes, 4’- SP Sinopse: Vídeo experimental que coloca os cidadãos comuns, como a bola do jogo, ou seja, o principal alvo dos problemas da sociedade. A bola aqui é representada por uma mulher, que aos poucos vai mostrando suas crises e angústias. À caminho da copa Direção: Carolina Caffe e Florence Rodrigues, 26`- SP/RJ Sinopse: O documentário "A Caminho da Copa", desenvolvido pelo Ponto de Mídia Livre Pólis Digital, aborda a diversidade de opiniões a respeito dos impactos, positivos e negativos, da preparação dos megaeventos no cotidiano das principais cidades brasileiras. Raquel Rolnik, Carlos Vainer, Juca Kfouri, Toni Sando, Vicente Cândido e moradores de São Paulo e Rio de Janeiro atingidos por obras urbanas ligadas aos eventos da Copa do Mundo e Olimpíadas são entrevistados no filme. O muro (Fic) Direção: Diego Florentino, 6’- PR Sinopse: A bola de um garoto novo em um bairro cai no quintal vizinho. Na tentativa de resgatar o brinquedo, duela com o desconhecido. Fome de bola (Doc) Direção: Isaac Chueke, 20`- PE Sinopse: Na quarta divisão do Campeonato Pernambucano um jogo leva milhares de torcedores ao campo, Santa Cruz e Sport Recife são o mote de torcedores fanáticos. 11h30 – 13h30: Visita mediada com os educadores do Museu do Futebol 14h30 - 15h30: Continuação das Sessões Curtas de Várzea Futi mídia S\A (Doc) Direção: CarlosCarlos, 40`- SP Sinopse: O doc analisa os caminhos do mundo do Futebol e da Mídia na era corporativa. Ouvimos as opiniões de vários jornalistas renomados, sobre diversos assuntos, entre eles: Futebol – negócio ou paixão?? Várzea: A bola rolada na beira do coração (Doc) Direção: Akins Kintê, 38`- SP Sinopse: Antes que os campos de terra sejam todos engolidos pelo crescimento desenfreado desta grande metrópole. Este documentário vai de quebrada em quebrada dar voz a velha guarda do Futebol de Várzea, as chamadas “lendas vivas”. 15h30 – 17h00: Mesa de Debate "Futebol e Periferia, entre a alienação e a identidade cultural”. Participam do bate-papo o poeta e cineasta Akins Kintê; o jogador dos Autônomos FC Matusa; e um dos fundadores da Cooperifa e fotógrafo de Várzea, Marco Pezão. A mediação fica por conta do diretor da Bola & Arte, Carlos Carlos. Serviço Encontro Estéticas das Periferias Onde: Museu do Futebol Local: Auditório Armando Nogueira (capacidade 180 lugares) Endereço: Praça Charles Miller, s/n Data: 31 de agosto (sábado) Horário: 9h30 às 17h Quanto: gratuito Para visitar o Museu Horário: 9h às 18h (bilheteria até as 17h) Ingressos: R$ 6 (meia - entrada para estudantes, professores e idosos) *Crianças até sete anos não pagam *Todas as quintas a entrada é gratuita Tel.: (11) 3664-3848