sexta-feira, 7 de junho de 2013

Vapt Vupt! Rafael Colombo volta para a Rádio Bandeirantes

Rafael Colombo segue na
Rádio Bandeirantes
Dois dias, esse foi o tempo que durou a passagem relâmpago do jornalista Rafael Colombo como  editor-chefe da  Rádio Estadão. Colombo, foi anunciado pela direção do Grupo Estado na quarta-feira passada como o substituto de   Filomena Saleme, porém na manhã de hoje o jornalista achou melhor voltar para a Rádio Bandeirantes, empresa que está há 14 anos e deixou o Grupo Estado no período da tarde.
Pelo telefone o jornalista declarou ao Blog que pensou melhor, e achou que continuar na Rádio Bandeirantes seria melhor para a sua carreira, que saiu numa boa e não houve qualquer tipo de desentendimento com a direção da rádio Estadão.
Na Rádio Bandeirantes o jornalista  vai continuar como âncora do tradicional "Jornal Gente" ao lado de José Paulo de Andrade e Salomão Ésper, porém não seguira no "Jornal da Hora". O Grupo Estado ainda não divulgou nota oficial falando do assunto.
Foto: Divulgação

Memória - 7 anos sem Fiori Giglioti

No início da carreira em Lins em 1947 -
e no final em 2003 na Rádio Record
Aos 30 minutos do dia 8 de junho de 2006 ( véspera da estreia de uma Copa do Mundo), infelizmente "fechavam-se as cortinas" da vida para um dos maiores narradores da história do rádio esportivo do Brasil. Falecia aos 78 anos, vitima de falência múltipla de órgãos, o narrador Fiori Gigliotti. , um dos principais narradores da história do rádio brasileiro. O moço de Barra Bonita, (São Paulo), foi criado em Lins (SP), mas  fez fama e ficou muitíssimo conhecido no período em que esteve na Rádio Bandeirantes de São Paulo e durante a Copa de 1970 no México era a voz da emissora na famosa rede verde amarela. 
Fiori está eternizado no Museu do Futebol
localizado no estádio do Pacaembu 
Fiori começou a carreira  em 1947 e trabalhou nas rádios: Rádio Clube de Lins (SP), Rádio Cultura de Araçatuba (SP), Rádio Bandeirantes, Rádio Panamericana, Rádio Tupi e Rádio Record e por  último já como comentarista esteve na Rádio Capital, de São Paulo. Foi o responsável por adotar  frases marcantes no rádio esportivo como: “abrem-se as cortinas e começa o espetáculo” e o “é fogo!”. Além dessas, também se destacam “O tempo passa”,  "Agora não adianta chorar" (logo após narrar um gol),  "Torcida brasileira", “Tenta passar, mas não passa!”, “Crepúsculo de jogo”, “Aguenta coração!”, “Uma beleza de gol!” e “Um beijo no seu coração”. Ao longo da carreira recebeu mais de duzentos títulos de cidadão honorário, principalmente pelo interior de São Paulo e alcançou a incrível marca de dez coberturas de Copa do Mundo, sendo o único cronista esportivo do país a conseguir tal feito.  
Reconhecimento  nacional com
o microfone da Bandeirantes de SP
Essa é a homenagem do BLOG para Fiori Gigliotti que segue vivo na memória de milhões de ouvintes, radialistas e jornalistas que sempre o admiraram como pessoa e profissional exemplar. Salve hoje, amanhã e sempre o grande Fiori Giglioti.


Vídeo: YouTube/ Entrevista de Fiori Giglioti concedida ao repórter Vágner Lima - Rádio Banda B de 
Curitiba para a série: "Narrador Esportivo" parte 1
  
    Parte 2 
Excelente produção do site  Peças Raras com gols e depoimentos emocionantes 
Na cabine do Estádio do Morumbi onde se preparava para narrar São Paulo x Palmeiras
em 2003 pela Rádio Record am 1000 KHz


Fotos: Portal Terceiro Tempo