sexta-feira, 8 de novembro de 2013

O decadente fim de carreira do meia Rivaldo

Rivaldo com o Bola e a chuteira de ouro em 1999
Um dos grandes problemas de um jogador de futebol é o de não saber a hora certa para encerrar a carreira, raros são os atletas que conseguem esse feito, muitos esticam a carreira ao máximo e acabam arranhando um passado muitas vezes glorioso e campeão. Foi isso que aconteceu com o meia Rivaldo, de 41 anos, que anunciou nesta quinta-feira sua saída do São Caetano, penúltimo colocado da segunda divisão do Campeonato Brasileiro, e praticamente rebaixado. Rivaldo não confirmou se dará sequência na carreira, o comunicado veio via Twitter: "Bom dia. Quero comunicar que, a partir de hoje, não jogo mais pelo São Caetano. Não consegui me recuperar das dores no joelho. Gostaria de agradecer a todos que fazem parte do clube, principalmente ao presidente Nairo (Ferreira de Souza)", tuitou o ex- melhor do mundo que anteriormente poderia ter finalizado a carreira quando estava no São Paulo. Rivaldo foi o melhor jogador do mundo em 1999 e explicou pelo também pelo Twitter que tomou a decisão por não conseguir se recuperar das dores recorrentes que sofre no joelho direito. No entanto, ele não esclareceu se procurará uma nova equipe para 2014 ou se aposentará. Por causa das lesões, Rivaldo jogou pouco pelo Azulão, apenas 19 vezes, dez delas como titular, e marcou dois gols. Nesta temporada, em parte por culpa das lesões, Rivaldo jogou pouco pelo São Caetano, apenas 19 vezes, poucas vezes como titular, e marcou dois golzinhos. Um triste fim, para um jogador tão importante que deixou sua marca positiva por onde passou, principalmente: Mogi Mirim (primeira passagem) Palmeiras, Milan, Barcelona e Seleção Brasileira  campeã da Copa América de 1999 e o pentacampenato de 2002.
Foto: Rivaldo10.com