quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Cortes na Band devem atingir 350 funcionários

Demissões devem continuar no
 Grupo Bandeirantes
A Band deve enxugar até o final de agosto cerca de 10% de sua folha de pagamento. A emissora, que iniciou um processo de redução de gastos e demissões em julho, deve encerrar o mês com cerca de 350 funcionários a menos. A reestruturação nasceu a partir de um diagnóstico, realizado no primeiro trimestre do ano por uma empresa de consultoria, que apontou que era necessário uma contenção de gastos no canal para manter a saúde financeira do grupo. Além da necessidade de cortes de funcionários, o estudo mostrou que a Band não poderia mais manter artistas contratados que não estivessem no ar, como fez por anos com Adriane Galisteu e Daniella Cicarelli, e que as verbas de produção deveriam ser reduzidas. Eventos maiores, como os concursos de Miss e a Fórmula Indy, só serão exibidos se captarem patrocinadores previamente. Em meio a esse apertar de cintos, a emissora também não irá se livrar tão cedo das locações de horários para religiosos e investirá mais em produções independentes. Nesta semana, os departamentos de marketing e aquisições foram esvaziados e incorporados por outras áreas na rede. Procurada, a Bandeirantes não comenta o número de demissões até agora.