Ondas Curtas - edição 31

* A decisão do Grupo Bandeirantes em trocar a Bandnews pela Band FM na freqüência 106.7 MHz em Campinas (SP), não teve boa repercussão na cidade e na região. Recebemos vários comentários negativos sobre a mudança.
A coluna apurou que a substituição não se tratou somente de mudança de estratégia (segundo informou a nota oficial), mas também pelo fato de chegar ao fim a parceira nesse projeto com o Grupo Alta Vista, detentor da concessão dessa freqüência e de outra que também é gerenciada no momento pelo Grupo Bandeirantes (ativa FM Campinas 89,3 Mhz). O Grupo Alta Vista (Emissoras Serranas de Rádio e TV) é de propriedade da família Abi Chedid, de Bragança Paulista (São Paulo), local da concessão das emissoras que operam em Campinas. A coluna tentou contato com os responsáveis do Grupo Alta Vista, mas não obteve retorno. 


* A CBN Campinas (99.1) volta a ser a única emissora all news em FM para a grande Campinas. As opções de programas locais são: ‘Jornal da CBN – 1ª edição local’, com Antonio Franco; ‘CBN Campinas’, de segunda a sexta das 9h30 às 12h, sob apresentação de Flavio Paradella; ‘CBN Brasil - Edição Local’, com Lúcia Gomes; ‘CBN Total – Regional’. Apresentado por Carolina Rodrigues e que vai ao ar de segunda a sexta, das 14h às 16 h, ‘CBN Esportes Campinas’, de segunda a sexta, das 16h às 17h; ‘Jornal da CBN - 2ª edição local, com Henrique Brazão; e ‘Espaço CBN Cultura’, aos sábados, das 10h ao meio dia, com apresentação de Valéria Hein.


* Agora é oficial: a Bradesco Esportes FM vai seguir a programação em rede via São Paulo e raramente terá informações locais. Foram muitas mudanças na emissora que sequer tem um ano de vida. Será que isso cai bem no mercado de rádio?
Primeiro foram as mudanças/demissões em São Paulo, depois Porto Alegre e, agora, as modificações da Bradesco Esportes FM - ou Esportes FM – chegam a Belo Horizonte. Assim como na praça da capital gaúcha, os funcionários foram “transferidos” para a Bandnews FM, isso já ocorre também no Rio de Janeiro.


* A Rádio Estadão (FM 92.9 e AM 700) está encontrando dificuldades em encontrar narradores com nome no mercado. Recentemente, Jorge Vinícius (ex-Capital) e Gustavo Villani (ex-ESPN) agradeceram ao convite da direção, mas não aceitaram. A emissora, que promete “inovar” com transmissões 100% off-tube, segue, infelizmente, de fora da cobertura de futebol no dial da Grande São Paulo.


Com o fim do Jornal da Tarde (JT) e da parceria de conteúdo com a ESPN, o Grupo Estado conseguiu cortar custos. Hoje, o importante e conceituado grupo está investindo milhões de reais em publicidade. Criada pela agência WMcCann, a nova propaganda do jornal já está no ar e tem nada mais que 180 anúncios diários espalhados por várias mídias, sendo que é vista, por exemplo, com frequência no intervalo do ‘Jornal Nacional’ e da novela das nove (horários mais caros da televisão brasileira). Essa é a segunda etapa da campanha “Quer Saber? Estadão” e visa ampliar a base de assinantes ao trazer situações nas quais ser leitor do diário faz toda a diferença.


* Está causando um mal-estar danado a nova determinação de folgas aos finais de semana que veio da coordenação de produção da Rádio Globo de São Paulo (AM 1100). Além dos comunicadores, repórteres e produtores estão trabalhando aos sábados ou domingos, algo que não acontecia. A única exceção, é claro, vem da chefia.


* A coluna apoia a flexibilização da ‘Voz do Brasil’, mas cá pra nós, alguém acredita que ela será aprovada?


* Reportagem da Folha de S. Paulo feita em maio 2011 (dados mais recentes) mostrou que a maioria dos “donos” das emissoras no Brasil são ou foram políticos. Nesse levantamento, foram catalogadas 291 TVs, 3.205 rádios e 6.186 retransmissoras comerciais existentes no Brasil. A maioria dos políticos brasileiros contraria o texto constitucional [artigo nº 54, capítulo I – são sócios ou diretores de emissoras de radiodifusão]. Entre os proprietários que na maioria das vezes arrendam a concessão, estão prefeitos, senadores, deputados federais, deputados estaduais e até governadores.


* Vice-líder de audiência no rádio AM de São Paulo, a Capital acaba de lançar aplicativos para quem quiser ouvir a emissora pelo celular. No mesmo embalo está a recém criada ESPN Radio, que também já pode ser ouvida pelos celulares via Tunein. Outros aplicativos estão em desenvolvimento.


* Operadores de externa demitidos pela Rádio Estadão devem ser contratados pela ESPN Radio (alguns já realizam trabalho freelance). E seguem os testes que para a nova programação da emissora, ainda transmitida somente via internet, que em breve será em rede com outras emissoras do Brasil.


* A Federação Paulista de Futebol (FPF), bem que poderia levar a risca a liberdade de imprensa. Repórteres das webs são impedidos de cobrir partidas no gramado. Que tal o Departamento de Comunicação fazer uma reunião com os responsáveis pelas poucas emissoras webs? Criar critérios, regras etc... Parceria com a diretoria da Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo (Aceesp) poderia ajudar. Há espaço de sobra para todos cobrirem partidas no campo, até porque, o que não falta na entidade são fiscais. A coluna acredita que o patrocinador da competição aprovaria essa liberação.


* A “Equipe Líder”, comandada por Alexandre de Barros, está negociando já há algum tempo com a direção da Super Rádio Tupi de São Paulo (AM 1150) a prorrogação do contrato de “arrendamento” de horários. Tradicional no rádio esportivo de São Paulo, a equipe se destaca na cobertura de jogos da Portuguesa há mais de 30 anos e hoje opta, também, em transmitir jogos do Santos em suas jornadas. A equipe ainda não bateu o martelo por causa do considerável aumento nos valores no novo contrato proposto pela emissora.


* Parabéns aos colegas do site Tudo Rádio, referência para quem quer ficar bem informado no segmento. Neste ano, o site está comemorando seu décimo aniversário. Daniel Starck é o jornalista responsável, a equipe ainda conta com Carlos Massaro, Luiz Fernando, Jean Snege, Daniel Mancini “Bejota”, Marcelo Cabrelli e Diógenes Lopes. 


* Após 10 anos trabalhando na Alpha FM (101,7), a locutora Ana Carolina Pires, estreou semana passada na Antena 1 de São Paulo (FM 94,7). Dona de uma das vozes mais bonitas do dial, Ana Carolina comanda o horário das 11h até às 15h na emissora que também é do segmento adulto.


* Depois de quase dois anos no Estadão, o colunista Paulo Vinícius Coelho retornou para a Folha de S. Paulo. PVC, que trabalhou na Folha de 2008 a 2011, segue nos canais ESPN. PVC é um dos mais completos jornalistas esportivos do país.


* O ‘Cartão Verde’, da TV Cultura, volta das férias nesta terça-feira, 5, no horário de sempre: às 22h. O programa tem o comando do jornalista Vladir Lemos e comentários de Victor Birner, Celso Unzelte e Roberto Rivelino.


* A Aceesp e familiares comunicam que a missa de um ano em memória do ex-comentarista esportivo e ex-presidente da entidade, Loureiro Júnior, será realizada na terça-feira, 5, às 18h30, na Igreja Nossa Senhora Aparecida (Praça Nossa Senhora Aparecida, s/n° - Moema - São Paulo). 

Postagens mais visitadas