Falta de acordo entre líderes impede votação do PL que flexibiliza horario de transmissão da Voz do Brasil

Campanha da AERP  pede a flexibilização 

O plenário da Câmara dos Deputados não apreciou o projeto que flexibiliza o horário de veiculação do programa A Voz do Brasil, como era esperado nesta terça-feira, 26. 
Líderes de pelo menos dois partidos, dentre eles o PT e o Psol, não deram acordo para incluir a proposta na pauta de votação da Casa. O líder do PT na Câmara, deputado Jilmar Tatto (SP), disse ser contra a aprovação da proposta, mas que pretende discutir o projeto na próxima terça-feira com a bancada. 
 “O PT não é contra. O PT vai discutir. Eu sou contra. Quem não quiser ouvir bota um CD e MP3. Pobre gosta de ouvir a Voz do Brasil. Querem o horário nobre para ganhar dinheiro com publicidade? Oito milhões de pessoas ouvem a voz do Brasil. Por que flexibilizar? Flexibilizar é para acabar”, disse. 
Na semana passada, o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), disse que iria propor a votação nesta semana. O anúncio foi durante o 26º Congresso Brasileiro de Radiodifusão. A falta do acordo, no entanto, barrou a apreciação da proposta, que tramita há quase 10 anos no Congresso. 
De autoria da deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC), o PL 595/03 autoriza a transmissão do programa com início entre 19h e 22h. O texto mantém o horário atual para as emissoras públicas. A proposta tramitou em cinco comissões do Senado e da Câmara e depende apenas de apreciação dos deputados no plenário. 
Fonte: Assessoria de Comunicação da Abert

Postagens mais visitadas