F1 no dial, emissoras abrem espaço para as mulheres

Neste final de semana acontece a segunda etapa do Mundial de F1, com o grande Prêmio da Malásia. Cinco emissoras já começaram os trabalhos com a abertura da temporada no domingo passado com o GP da Austrália. 
Globo/CBN  fazem o mesmo que Bandeirantes e BandNews, formam um pool de rádios do mesmo grupo. A tradicional Jovem Pan transmite com um dos maiores conhecedores do assunto, o experiente jornalista Itálo-Brasileiro Cláudio Carsughi que no mês de outubro fará 90 anos.
A única mudança em relação aos profissionais de rádio que trabalharam na cobertura das corridas no ano passado aconteceu na caçula Estadão/ESPN que contratou a repórter Vanessa Ruiz para o lugar de Lívio Oricchio. 
No ano passado a emissora não conseguiu a tempo comprar os direitos de transmissão e passou a transmitir a partir da segunda prova, fato que não ocorreu esse ano. O detalhe curioso é que a Pan é a única emissora que não tem uma mulher no time de transmissão para a temporada de 2012. 
Confirmam as rádios e profissionais que cobrem o circo da F1 no rádio:


Estadão/ESPN
Everaldo Marques, Flávio Gomes e Vanessa Ruiz cobrindo no local


 Tatiana Cunha, repórter de automobilismo
começa
 seu segundo ano na Globo/CBN 
Globo/CBN


Oscar Ulisses, Roberto Lioi e 
Tatiana Cunha ( que também é repórter da Folha de São Paulo) no local. A direção da emissora informa que durante as corridas terá   convidados especiais nas transmissões.



Bandeirantes/BandNews
Odinei Edson, Fábio Seixas, Alessandra Alves, Jan Balder e o Luis Fernando Ramos no  local.


Jovem Pan
Téo José, Claudio Carsughi, Christian Fittipaldi e Felipe Motta no local.


 Vanessa em 2009 na Globo/CBN 
entrevistando Felipe Massa
O BLOG conversou com a jornalista Vanessa Ruiz, que desde 2009 estava fora do rádio, a ex- editora-chefe do site especializado em automobilismo Tazio Autosport (onde continuará como repórter especial) falou do acerto com a Estadão/ESPN


Como foi voltar ao rádio, estava com saudades?
Eu fiquei muito feliz porque estava com saudades de fazer rádio; é uma adrenalina boa que acaba viciando, principalmente em se tratando de transmissões ao vivo. Por outro lado, eu vou poder continuar escrevendo e isso também é legal. 


Como foi o acerto com a direção da emissora?
Nós fechamos  para a temporada toda, vou cobrir todos os treinos e corridas do local e  vou trabalhão em quatro projetos ao mesmo tempo. 
Dois na ESPN (rádio e revista) , mais o Tazio Autosport  e o Blog "Acelerando com Bruno Senna" para a Gillette, dentro do Tazio.


Como você analisa a primeira prova da temporada?
A temporada começou já bastante diferente. Só o fato de a Red Bull não estar dominando desde o começo de novo já garante o mínimo de emoção em termos de disputa. E ainda tem o Kimi Raikkonen e as suas peculiaridades para darem uma graça extra. A Fórmula 1 continua sendo um esporte complicado para o fã acompanhar sozinho, por isso é bacana ouvir as transmissões de rádio, nas quais nós procuramos passar todos os detalhes, explicar as relações entre os fatos, etc.


Para o coordenador de jornalismo da emissora  Conrado Giulietti, a contratação de Vanessa Ruiz, agregou muito valor para a Rádio Estadão/ESPN, pois trata-se de uma jornalista competente e especializada na Fórmula 1. Além disso, a emissora deu  um tratamento todo especial para o som das transmissões. 
"Que ouviu a abertura da temporada já percebeu as mudanças. Valorizamos o som real dos motores e a conversa via rádio entre os pilotos, sendo este mais um elemento para dar emoção e diferencial da narração de Everaldo Marques e dos comentários do Flávio Gomes” finalizou Conrado.
Fotos: Folha e reprodução TV Globo/Facebook

Postagens mais visitadas