quinta-feira, 19 de março de 2009

Brasileiros















Brasileiros é uma revista mensal de reportagens publicada pela Brasileiros Editora Ltda. Com uma circulação de cerca de trinta mil exemplares por edição, a revista enfoca aspectos positivos da cultura do Brasil e da vida dos brasileiros.
Está nas bancas a vigésima edição da revista que para mim já se tornou indispensável.
E é claro que a primeira matéria que li foi a do Presidente do Palmeiras Luis Gonzaga Belluzo, recomendo não só essa matéria feita por Alex Solnik e Hélio Campos Mello, mas também a do Ricardo Kotscho que voltou com tudo, seja na revista, nos livros ou em seu blog ,Kotscho é para mim uma grande referência no jornalismo.
Serviço
Revista Brasileiros
20º Edição - Março 2009
periodicidade: mensal
preço: R$ 7,90
site: www.revistabrasileiros.com.br

Exposição e livro contam os 40 anos da TV Cultura


A TV Cultura ganha uma exposição e um livro sobre a história de seus 40 anos na próxima semana. A mostra Quatro décadas de história, no Conjunto Nacional, em São Paulo, vai dar espaço também ao lançamento da obra “Uma história da TV Cultura”, organizada pelo jornalista e presidente do Conselho Curador da Fundação Padre Anchieta, Jorge da Cunha Lima. O livro reúne a trajetória da emissora pública, que entrou no ar no dia 15 de junho de 1969. Pessoas que ajudaram a construir o canal, como ex-dirigentes e profissionais das mais diversas áreas, deram depoimentos. Cunha Lima procurou dar o devido peso a cada episódio, sem, segundo ele, exaltar “glórias ou depressões”. “Não podemos, contudo, deixar de realçar que houve momentos heróicos”, afirma o autor.
Não poderia deixar de constar nas mais de 300 páginas a aquisição pela FPA da TV Cultura, que antes pertencia aos Diários Associados, a prisão e morte de Vladimir Herzog, seu diretor de jornalismo, e a criação de programas infantis, como Vila Sésamo e Cocoricó.
Cunha Lima contou com a colaboração de uma equipe de editores, historiadores e pesquisadores, para compor o livro.

A exposição será aberta ao público na terça-feira (24/03), às 19h.

Exposição
TV Cultura: Quatro Décadas de História
Abertura: 24/3
Horário: 19h
Local: Conjunto Nacional – Av. Paulista, 2073
Livro
“Uma história da TV Cultura”, organizado por Jorge da Cunha Lima
Lançamento: 24/3
Horário: 19h
Local: Loja de artes da Livraria Cultura – Conjunto Nacional – Av. Paulista, 2073
Fundação Padre Anchieta / Imprensa Oficial do Estado de São Paulo
Preço: R$ 80,00
300 páginas
fonte:comunique-se

Vem ai o Livro do Maurício Noriega: Os 11 maiores técnicos do futebol brasileiro

Escolhidos minuciosamente, os perfis são apresentados numa ordem que mostra a evolução do futebol brasileiro e a contribuição desses treinadores para o esporte.

O jornalista Maurício Noriega acaba de convocar um time de grandes treinadores para compor o livro Os 11 maiores técnicos do futebol brasileiro, lançamento da Editora Contexto. O autor mostra como eles ganharam importância e marcaram época no Brasil e no mundo. Histórias engraçadas e tristes, lendas e causos contados por boleiros e cartolas, relatam os bastidores e o dia a dia desses profissionais.
Cada perfil é enriquecido por uma entrevista com um profissional do futebol, que teve sua carreira marcada pelo ídolo. São eles: Leivinha (Oswaldo Brandão), Dino Sani (Bela Gutman), Djalma Santos (Vicente Feola), Zito (Lula), Wanderley Luxemburgo (Zagallo), Muricy Ramalho (Rubens Minelli), Falcão (Ênio Andrade), Müller (Telê Santana), Arce (Luxemburgo) e Rogério Ceni (Muricy Ramalho). São fatos deliciosamente contados ao leitor, que conhecerá em onze capítulos as táticas e características que os tornaram os melhores do futebol brasileiro.
O primeiro técnico retratado é Oswaldo Brandão. O gaúcho de palavras e hábitos simples foi vencedor por quatro décadas e brilhou fora do país sendo reverenciado até hoje por quem jogou sobe seu comando. No segundo capítulo Noriega, resgata o húngaro Bela Gutman. O ex-treinador do mítico Honved, da Hungria, mudou a maneira de se jogar futebol no Brasil, mesmo sem falar português e com uma passagem rápida pelo São Paulo. O terceiro texto é reservado a um gorducho, bonachão, que não tinha pinta de treinador: Vicente Feola. Ele pensava futebol como um todo e dirigiu a primeira seleção brasileira campeão do mundo.
No capítulo seguinte o autor repara uma grande injustiça com Lula, que comandou o maior time do mundo: o Santos de Pelé e cia. Em 776 partidas, perdeu 142, empatou 121 e venceu 513 vezes. Com certeza o quinto capítulo seria o 13º se deixassem o dono dele escolher a ordem desse livro. Zagallo é sinônimo de seleção brasileira, ganhou duas Copas como jogador, uma como técnico e outra como coordenador. Imprimiu revoluções táticas com a bola nos pés e com a prancheta na mão. Rubens Minelli, o sexto perfil relatado, é economista de formação, destacou-se pelo profundo conhecimento tático e a organização das equipes que dirigiu. É o primeiro técnico, de fato, tricampeão brasileiro.
Ênio Andrade entra em campo com a camisa sete nessa seleção. Raciocínio rápido, cordialidade e uma capacidade rara de montar grandes times fizeram esse treinador conquistou três vezes o campeonato brasileiro, uma delas de forma invicta. O oitavo capítulo é quase uma unanimidade e muitos o chamam de Mestre Telê Santana. Foi um incansável combatente da causa do futebol limpo, técnico, jogado de maneira simples, objetiva e, por isso, bonita.
Inaugurando a era dos novos técnicos do futebol brasileiro, o nono capítulo traz um nome polêmico, mas muito competente: Wanderley Luxemburgo. Rápido para tomar decisões, talentoso ao montar grandes times, tem sua capacidade expressa em diversas conquistas, mas também é conhecido por colecionar inimigos e confusões. Luiz Felipe Scolari encabeça o décimo capítulo. Por trás da cara de poucos amigos se esconde um treinador parceiro dos jogadores, craque na arte da motivação e profundo conhecedor dos segredos do futebol. O último capítulo também traz uma personalidade difícil. Muricy Ramalho tinha a fama de jogador rebelde, que deu lugar a um técnico dedicado e observador. Na última década vem colecionando ao menos um título por ano.
Ao contar a história desses homens, Maurício Noriega traz para o leitor brasileiro um livro sobre futebol, mas não só para aqueles que amam esse esporte. Os 11 maiores técnicos do futebol brasileiro é uma obra sobre vencedores. Todos os perfis apresentam lances de superação e uma aula de vida
Serviço
Livro: Os 11 maiores técnicos do futebol brasileiro
Autor: Maurício Noriega
Formato: 16 x 23 cm; 256 páginas
Preço: R$ 35,00
fonte: Assessoria de Imprensa Editora Contexto