sexta-feira, 25 de julho de 2008

Lima

O colega Marcello Lima da Jovem Pan, repórter muito bem informado principalmente das coisas que acontecem no dia-a-dia do São Paulo avisa que está com novo Blog na Internet.
http://marcellolima.wordpress.com/
Dizem........ que o grande Marcello acaba de comprar um táxi para facilitar seus momentos de lazer. Parece coisa do Flávio Prado!
Um abraço e boa sorte velinho.

É torcida Brasileira

Acompanhei na noite desta quinta-feira a homenagem feita pela diretoria do Palmeiras ao saudoso Fiori Gigliotti que nos deixou há dois anos.
Fiori nasceu em Barra Bonita narrou partidas de dez Copas do Mundo e passou pelas rádios Clube de Lins, Panamericana, Bandeirantes, Record, Tupi e Capital.
Celebrizou frases como "Abrem-se as cortinas e começa o espetáculo", "E o tempo passa..." (quando uma equipe precisava fazer um gol), "Agüenta coração!", "Crepúsculo de jogo" e "Torcida brasileira".
A homenagem foi rápida, contou com alguns famíliares e foi emocionante.

Que seja sempre preservada a história de pessoas ímpares como Fiori Gigliotti.
fotos: museu do radio e site Palmeiras

Aceesp em Ação

Acabo de recebeu a carta da Accesp repudiando a agressão sofrida pelo colega Alexandre de Barros no Canindé na última quarta-feira.
A Aceesp encaminhando essa carta/repúdio as pessoas responsáveis pelo futebol em nosso país e também em nosso estado. Além de repassar para Sindicatos que também defendem a categoria, Polícia Militar do Estado de São Paulo e Sr. Rubens Aprobato Machado que preside o Tribunal de Justiça Desportiva.
Parabéns pela atitude presidente Ricardo Capriotti.
Segue na íntegra carta abaixo.
******************************
ASSOCIAÇÃO DOS CRONISTAS ESPORTIVOS DO ESTADO DE SÃO PAULO
São Paulo, 25 de julho de 2008.

Ilustríssimos Senhores,
Ricardo Terra Teixeira – Presidente da Confederação Brasileira de Futebol
Marco Polo Del Nero – Presidente da Federação Paulista de Futebol
Fábio Koff – Presidente do Clube dos 13
Rubens Approbato Machado - Presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva
Carlos Botelho Lourenço - Comandante do 2º Batalhão de Choque da Polícia Militar do Estado de São Paulo
Aderson Maia – Presidente da Associação Brasileira de Cronistas Esportivos
José Augusto Camargo - Presidente do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo

A diretoria da ACEESP manifesta-se, mais uma vez, para repudiar a agressão sofrida pelo jornalista Alexandre de Barros nas dependências do estádio do Canindé após o jogo entre Portuguesa e Flamengo na última quarta-feira, 23/07.
Infelizmente jornalistas têm sido vítimas de violência nas praças desportivas paulistas. E os autores são sempre os mesmos: dirigentes de clubes e torcedores.
É lamentável que num estado democrático de direito sejam utilizados meios arcaicos e covardes para tentar intimidar e calar um dos pilares da liberdade de expressão, a imprensa livre.
Em 2014, o Brasil será sede do mais importante evento de futebol mundial. A FIFA considera a segurança dos assistentes, participantes e profissionais da mídia como requisito essencial para a sua realização. Hoje, o Brasil seria reprovado neste item, pois quem tem o dever de dar esta proteção, não dá.
A ACEESP solicita, outra vez, aos organizadores dos eventos a responsabilização dos infratores na forma da lei e a obrigação de oferecer plena segurança a todos os envolvidos nesses eventos.
A ACEESP, doravante, relatará os fatos à FIFA, à AIPS (Associação Internacional de Cronistas Esportivos), e às Entidades Internacionais de defesa dos direitos dos jornalistas e da imprensa livre para que tomem conhecimento do que anda acontecendo no país da futura Copa do Mundo de Futebol.

Atenciosamente,
Ricardo Capriotti
Presidente

Mamãe!

Que time é esse do Santos?
Que falta faz o Fábio Costa?
E o Cuca? não é mais aquele que realizou exceltente trabalho no Goiás. Está parecendo mais o Cuca que fracassou como treinador no Grêmio e no Flamengo.
Mamãe!
Vi esse filme no ano passado, ou melhora, ou vamos continuar trabalhando as terças e sábados, no próximo ano, dessa vez cobrindo o peixe.
O único que salvou ontem na minha opinião foi o paraguaio Cuevas. Bom jogador, baixinho, rápido e habilidoso.

Antes do jogo vi o Oscar Shimidt indo para o vestiário do peixe, confesso que não entendi, porém meu amigo Márcio "napa" Torvano foi sensasional em seu blog ao escrever que se o Cuca já é um cara que não empolga, parece que está sempre tomado um tarja preta. Imaginem então o Cuca calmo, relax e o Oscar chorando na palestra antes do jogo.
Deu no que deu.
O Marcelo Teixeira tem que chamar o delegado do Denarc (Departamento de Investigação sobre Narcóticos) para dar palestras antes do jogo.
O motívo é obvio não?